Liga Portuguesa

Sporting vence em Braga e reparte liderança com o Nacional

Sporting vence em Braga e reparte liderança com o Nacional

 

LUSA/AO   Futebol   1 de Set de 2008, 22:39

Um golo de Hélder Postiga aos três minutos disfarçou a exibição descolorida do Sporting, mas permitiu o triunfo valioso em Braga
Sem alma ou qualquer momento brilhante, à excepção da jogada do golo, protagonizada pelo lateral Abel, o Sporting foi sempre inferior ao Sporting de Braga, que, com este resultado, conhece pela primeira vez a derrota na época, depois de seis jogos vitoriosos e sem golos sofridos, entre Liga, Taça UEFA, Intertoto e Taça da Liga.
Depois de terem sido batidos em Braga na temporada passada (3-0), os “leões” valerem-se o primeiro golo oficial de Postiga com a camisola do Sporting, mas sofreram, inexplicavelmente, num jogo ainda marcado por 10 invulgares cartões amarelos e um vermelho directo (João Pereira, aos 84 minutos)
A derrota em Madrid frente ao Real (5-3), no troféu Santiago Bernabéu, parece ter deixado marcas no Sporting, ainda que, em três jogos oficiais, a equipa de Alvalade tenha vencido sempre: FC Porto (2-0, na Supertaça), Trofense (3-1, na estreia da Liga) e hoje.
Sem Yannick, lesionado, e Anderson Polga, castigado, o treinador do Sporting apostou em Hélder Postiga para o ataque, juntamente com Derlei, chamando Caneira para a zona central da defesa, ao lado de Tonel.
Com Rui Patrício na baliza, Paulo Bento fez ainda alinhar Abel e Grimi nas laterais defensivas, ocupando o meio-campo com João Moutinho, Rochemback, Izmailov e Romagnoli.
Do lado do Sporting de Braga, Jorge Jesus apostou num tridente atacante, com Matheus, Linz e Meyong. Chamou Frechaut, Alan e Luís Aguiar para o meio-campo e deixou Eduardo atrás da defesa composta por João Pereira, Moisés, Rodriguez e Evaldo.
Motivados pela possibilidade de chegarem à liderança da Liga, os “leões” entraram da melhor forma possível na partida e marcaram logo aos três minutos.
O lateral Abel “brincou” com Evaldo já dentro da área e serviu Postiga que, praticamente sem oposição, apenas teve de encostar. Tonel, na vitória sobre o Trofense (3-1) na estreia do campeonato, tinha marcado aos quatro minutos.
O Sporting de Braga deu o primeiro sinal de perigo aos 12 minutos, numa jogada de Meyong, mas a defesa do Sporting correspondeu da melhor forma.
Os bracarenses, no entanto, e aproveitando alguma ansiedade "leonina", ameaçaram novamente aos 26 minutos, através de um remate de Meyong e, mesmo a terminar a primeira parte, Linz teve todas as condições para fazer a igualdade, mas o cabeceamento saiu ligeiramente ao lado.
Após o descanso, Caneira tirou um golo quase certo a Linz, logo aos 47 minutos, começando pouco depois, aos 56 e 57, a "dança" das substituições, com as entradas do “leão” Tiuí (saiu Postiga) e do bracarense César Peixoto (por Matheus).
Jorge Jesus, a perceber o tremor do Sporting, chamou então Renteria e Mossoró para o ataque (saíram Luís Garcia e Meyong, aos 66 minutos) e Paulo Bento reforçou logo de seguida o meio-campo defensivo com a entrada de Miguel Veloso para o lugar de Romagnoli.
Apático e sem reacção, o Sporting manteve-se na expectativa, apesar das constantes ameaças dos minhotos e apenas em lances de bola parada, ainda que sem qualquer nexo, se aproximava da baliza de Eduardo, com Derlei totalmente inerte na frente de ataque.
Ainda assim, aos 83 minutos, momentos antes de João Pereira ser expulso, Rodrigo Tiuí e João Moutinho podiam ter aumentado, mas os dois remates foram ineficazes.
Paulo Bento trocou Derlei e estreou Vukcevic, apenas para gastar tempo e para demonstrar que, aparentemente, tudo está bem entre os dois.
Tiuí, a finalizar, ainda assustou Eduardo, mas o remate saiu ao lado.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.