Liga Sagres

Sporting regressa às vitórias

Sporting regressa às vitórias

 

Lusa/Aonline   Futebol   19 de Dez de 2009, 21:49

O Sporting regressou às vitórias vencendo a Naval 1.º de Maio, por 1-0, graças a um golo solitário de Saleiro, em jogo da 14 ª jornada da Liga portuguesa de futebol

No histórico directo entre as duas equipas, a turma leonina apresentou-se na Figueira da Foz pela quinta vez e fez o pleno de vitórias.

Os técnicos Inácio e Carlos Carvalhal já se tinham defrontado esta temporada quando o agora técnico do Sporting estava ao serviço do Marítimo, tendo então vencido o técnico da Naval, por 1-0, derrota que acabaria por ditar a saída de Carvalhal do comando dos insulares.

O Sporting subiu provisoriamente ao grupo dos 4.ºs classificados, com 21 pontos, enquanto a Naval mantém para já o décimo lugar, embora tenha de aguardar os restantes desfechos da jornada.

Na etapa inicial, sem que nenhuma das equipas se conseguisse superiorizar à outra, o golo de saleiro acabou por fazer a diferença, já que o Sporting, em duas oportunidades criadas, acabou por converter uma delas.

Na segunda parte, o Sporting esteve colectivamente bem melhor, mais agressivo, mas, apesar de conseguir períodos de maior domínio da partida, não conseguiu disfarçar a intranquilidade da equipa.

Após o empate em Braga, na jornada anterior, Augusto fez regressar Gómis para o eixo central da defesa e Daniel Cruz para lateral esquerdo por troca com Real e Baradji, que ficaram no banco.

Carlos Carvalhal, por seu turno, deixou no banco Polga, Vukcevic, Caneira e Matias Fernandez, chamando ao onze inicial Tonel, Saleiro, Grimi e Adrien.

Não foi difícil o encaixe das duas formações já que ambos os conjuntos iniciaram a partida evoluindo com esquemas tácticos idênticos (4x1x3x2).

Peiser e Patrício foram colocados á prova, aos 11 e 13 minutos, por Liedson e Alex, respectivamente. Contudo, aos 16, Márinho desperdiçou uma excelente oportunidade para inaugurar o marcador, num lance em que esteve cara-a-cara com Patrício

Entre os quinze e trinta minutos, a partida entrou numa fase menos bem jogada. As duas equipas começaram a praticar um futebol um pouco inócuo, beneficiando os guarda-redes que se tornaram meros espectadores.

Na entrada do último quarto de hora, o Sporting começou a segurar mais a bola, subiu no terreno o que desde logo lhe deu um ligeiro ascendente e o golo dos leões apareceu logo a seguir.

Decorria o minuto 36 quando João Moutinho cruzou ao segundo poste, na direcção de Liedson, este de cabeça assistiu para o centro da área e Saleiro fez a emenda com êxito total.

Quatro minutos volvidos, o Sporting reclamou grande penalidade por derrube de saleiro por parte de Peiser mas o árbitro Carlos Xistra, em cima do lance, nada assinalou.

O reinício da partida evidenciou um Sporting mais agressivo, tentando jogar mais nas proximidades da baliza dos figueirenses, todavia, sem que resultassem lances de grande índice de perigosidade.

Poucos minutos após a partida ter completado uma hora, Augusto Inácio foi o primeiro a mexer e de uma assentada trocou Lazaroni e Kerrouche por Bolívia e Michel Simplício.

O treinador da equipa figueirense fez recuar Godemèche para a posição de "trinco", colocando Michel Simplício no centro de ataque e Bolívia a jogar nas suas costas, ficando a formação da Figueira da Foz distendida num 4x3x3.

A Naval ganhou então uma nova dinâmica e passou novamente a repartir o jogo.

Com quinze minutos por jogar, Bolívia e Hélder Postiga - recém entrado - com dois bom remates deixaram aviso que nem o Sporting estava descansado, nem a Naval estava conformada com os acontecimentos.

A partida ganhou mais alguma emoção já que pela forma como as equipas estavam na procura do golo este poderia surgir para qualquer lado.

Não surgiu e muito por culpa dos dianteiros leoninos, Liedson e Adrien, que nos instantes finais esperdiçaram duas boas ocasiões para a tranquilidade.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.