Sporting despede-se com vitória frente ao Dínamo de Kiev

Sporting despede-se com vitória frente ao Dínamo de Kiev

 

Lusa/AO   Futebol   12 de Dez de 2007, 20:23

O Sporting, já com lugar garantido na Taça UEFA, despediu-se hoje da Liga dos Campeões de futebol com uma vitória caseira, por 3-0, sobre os ucranianos do Dínamo de Kiev, em jogo da sexta e última jornada do Grupo F
O Sporting despediu-se hoje da Liga dos Campeões de futebol com mais 600.000 euros nos cofres, depois de vencer o Dínamo de Kiev, por 3-0, igualando, com sete pontos, o seu melhor registo na prova.
Já com as posições definidas no Grupo F, o Sporting, apurado para a Taça UEFA (sorteio a 21 de Dezembro), acabou por conseguir igualar a sua melhor vitória de sempre na liga "milionária", repetindo o feito de 1997, quando bateu o Mónaco pelo mesmo resultado.
Contudo, a vitória do Sporting acabou por ficar marcada pela, aparentemente, grave lesão de Liedson, após fechar aos 89 minutos a contagem, depois de Polga (35) e João Moutinho (67) terem marcado os dois primeiros golos.
Apenas com o prestígio e o dinheiro em jogo, o treinador do Sporting, Paulo Bento, operou algumas alterações no "onze", com destaque para o regresso de Liedson, ausente da vitória sobre o Louletano (4-0), para a Taça de Portugal, e para a saída de Miguel Veloso e Romagnoli, habituais titulares.
Com a defesa habitual e Rui Patrício a manter a titularidade na baliza, o meio-campo foi o sector que registou mais mexidas com as entradas do ainda júnior Adrien Silva, que se estreou na Liga dos Campeões, e de Farnerud, muito assobiado no encontro com a equipa algarvia.
Com pouca vontade de se tornar na sétima equipa a acabar a fase de grupos da "Champions", o Dínamo de Kiev entrou bem no encontro e, logo no segundo minuto, criou perigo, com Gusev a fugir a Ronny e a rematar para defesa apertada de Rui Patrício.
O Sporting apenas conseguiu criar um lance de perigo à passagem do décimo minuto, com Purovic a rematar incrivelmente ao lado, quando estava solto no centro da área.
Só Abel, que já tinha marcado na derrota no terreno do Manchester United (2-1), voltou a despertar o gelado Estádio José Alvalade, com um remate de muito longe, que fez a bola raspar na barra da baliza ucraniana.
O ataque do Dínamo de Moscovo surgia quase sempre pelo lado direito e foi por esse flanco que a equipa criou a melhor oportunidade da primeira parte: Gusev cruzou para Bangoura, que tirou Tonel do caminho e rematou para um grande intervenção de Rui Patrício.
Na resposta, o Sporting colocou-se em vantagem, aos 35 minutos, na marcação de uma grande penalidade, a punir uma alegada falta de Nesmachniy sobre Liedson.
Apesar de ter falhado um castigo máximo no encontro com a União de Leiria (1-1), Anderson Polga manteve a confiança de Paulo Bento e colocou o Sporting em vantagemm.
Até ao final da primeira parte, o russo Izmailov teve duas boas ocasiões para aumentar a vantagem, mas, aos 40 minutos, com pouco ângulo rematou contra o guarda-redes, e, aos 44, viu Lutsenko desviar para canto um remate em arco.
Em desvantagem no marcador, o conjunto ucraniano entrou com outra atitude para a segunda parte e voltou a pertencer-lhe o primeiro lance de perigo, aos 51 minutos, com Gusev, em zona forntal, a rematar muito ao lado, depois de um erro defensivo dos "leões".
O extremo direito ucraniano voltou a estar em destaque 12 minutos depois, quando viu um seu cruzamento ser desviado por um defesa leonino e embater no poste da baliza de Rui Patrício.
Contra a corrente do jogo, o Sporting acabou por matar o jogo, aos 67 minutos. De primeira, Adrien Silva isola na esquerda Izmailov, que passa por um adversário e coloca a bola à entrada da área, onde surge João Moutinho a rematar cruzado para o fundo da baliza.
O golo acabou por libertar o Sporting da pressão ucraniana e, dez minutos depois do golo do capitão, o Sporting esteve de novo perto do golo, valendo Dopilka a evitar em cima da linha o golo de Purovic.
Já com o júnior paraguaio Luís Paez em campo, o Sporting voltou a marcar, aos 89 minutos, pelo inevitável Liedson, que, contudo, acabou por sair em maca do relvado, depois de chocar com Lutsenko.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.