Açoriano Oriental
Sporting de Braga muda de treinador, mas mantém 'pedalada' e bate Portimonense

O Sporting de Braga venceu esta sexta feira o Portimonense por 3-1, na 24.ª jornada da I Liga de futebol, que marcou a estreia do novo treinador Custódio Castro, um triunfo cujos números só pecaram por escassos.

article.title

Foto: Mário Cruz/LUSA
Autor: AO Online/ Lusa

Trincão inaugurou o marcador aos 31 minutos e esteve nos dois seguintes: Raúl Silva fez o segundo, numa recarga após remate do extremo (45) e Ricardo Horta sentenciou o marcador no início da segunda parte (47), depois de passe do reforço do FC Barcelona para a próxima temporada.

Aylton Boa Morte reduziu sob o apito final (90+4), mas não evitou a 12.ª derrota dos algarvios, que não vencem há mais de três meses e que vão continuar nos lugares de despromoção.

A equipa agora orientada por Custódio Castro, que substituiu há apenas dois dias Rúben Amorim, transferido para o Sporting por 10 milhões de euros, deu a melhor resposta após uma semana agitada e segue imparável internamente: nos últimos 13 jogos, 10 do campeonato e três da Taça da Liga, conta com 12 vitórias e apenas um empate.

O novo técnico, 'promovido' dos juvenis, manteve o sistema tático de Rúben Amorim (3x4x3) e repetiu o 'onze' mais usado nos últimos jogos, com a exceção de Pedro Amador no lado esquerdo, em substituição do lesionado Sequeira.

Já Paulo Sérgio deu a titularidade a Willyan e ao jovem avançado iraquiano Mohanad Ali, tendo sacrificado Dener e Jackson Martinez, que ficou fora dos 18.

O Sporting de Braga entrou a todo o 'gás' e, nos primeiros 10 minutos, criou três grandes situações para marcar.

Ricardo Horta atirou ao poste, após passe de calcanhar de Paulinho (dois minutos), que, pouco depois, rematou de forma espetacular, de primeira, à barra (oito) e, logo a seguir, obrigou Gonda a grande defesa (10).

O Portimonense defendia mal e era inofensivo a atacar e o Braga chegou ao golo com naturalidade: Paulinho 'roubou' a bola a Jadson e depois serviu Trincão, que quase só teve que empurrar (31).

Os 'arsenalistas jogavam bem e, a terminar a primeira parte, Raúl Silva fez o segundo dos minhotos, após defesa incompleta de Gonda a remate de Trincão, num lance que teve que ser analisado pelo videoárbitro (45).

O terceiro golo surgiu logo na abertura da segunda parte, com Ricardo Horta (19.º golo da temporada em todas as competições) a dar a melhor sequência a um passe de Trincão, após rápido contra-ataque (47).

Aylton Boa Morte e Vaz Tê entraram na segunda parte e mexeram no jogo do Portimonense, mas o golo dos algarvios, de Boa Morte, chegou demasiado tarde (90+4).

Antes, já Paulinho, isolado, tinha atirado à barra (59) e Fransérgio, com tudo para fazer o quarto golo, permitido a intervenção do guardião japonês dos algarvios (69).


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.