Açoriano Oriental
Sindicalista considera que ministro das Infraestruturas nada fez pela TAP

O presidente do Sindicato dos Técnicos de Handling de Aeroportos endereçou uma carta, a título pessoal, ao Governo, na qual considera que o ministro das Infraestruturas não fez nada nos últimos dois meses em relação à gestão da TAP.

article.title

Foto: Direitos Reservados
Autor: Lusa/AO Online

De acordo com a carta aberta, a que a Lusa teve acesso, enviada, no domingo, ao primeiro-ministro, António Costa, e ao ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, André Teives classificou como “infelizes” as declarações feitas pelo ministro da tutela no parlamento, em 29 de abril.

Pedro Nuno Santos disse, na comissão parlamentar de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, no âmbito de uma audição regimental, que fazia uma “apreciação negativa” dos resultados que a TAP apresentava antes da pandemia da doença provocada pelo novo coronavírus.

“Acho que a empresa TAP, já antes da covid-19, não estava bem, que a empresa não estava a ser bem gerida antes da covid-19, pronto está dito aquilo que eu acho”, referiu, na ocasião, o governante.

“Referia-se ao quê em concreto?”, questionou na carta André Teives, considerando que as declarações do ministro foram uma “tentativa de fazer uma prova de vida política”.

O também trabalhador da TAP acusou Pedro Nuno Santos de nada ter feito em relação à gestão e situação financeira da transportadora aérea portuguesa: “O que já fez V/Exa. e o seu Governo sobre este tema, ao fim de quase dois meses? Não se preocupe, que respondo novamente, NADA!”.

André Teives refere também que “é espantoso que ao fim de quase cinco anos de Governo PS, num contexto - atual - de pandemia, em que praticamente todos os aviões em todo o mundo estão no chão, abordar-se agora [a nacionalização da TAP], quando teoricamente tiveram oportunidade de o fazer aquando da alteração em 2016”.

PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.