Semana do Imigrante Português celebra “orgulho” da comunidade lusa na Califórnia

Semana do Imigrante Português celebra “orgulho” da comunidade lusa na Califórnia

 

Lusa/Ao online   Regional   9 de Mar de 2019, 12:21

A Semana do Imigrante Português começa este sábado na Califórnia com o objetivo de "celebrar e honrar" a maior comunidade luso-americana dos Estados Unidos, disse à Lusa o responsável da Portuguese Fraternal Society of America, Jerry Escobar.

O primeiro evento é uma cerimónia junto à Estátua do Imigrante Português em San Leandro, a leste da baía de São Francisco, com o hino nacional tocado pela banda filarmónica local.

Em Hayward, a 50 quilómetros de São José, a bandeira portuguesa será hoje hasteada no parque Julio Bras pelo Comité de Cidades Geminadas Hayward-Faro.

Outros eventos incluem um Jantar do Caranguejo em San Leandro e uma receção no consulado de Portugal em São Francisco.

"Muitos luso-americanos de primeira e segunda geração continuam a ter muito orgulho e a garantir visibilidade na Califórnia, para mostrar que os portugueses têm muito para oferecer", disse Jerry Escobar, diretor de atividades fraternais da PFSA.

A segunda semana de março foi oficialmente decretada como Semana do Imigrante Português em 1969 pelo então governador da Califórnia e futuro Presidente do país, Ronald Reagan, e continua a ser impulsionada pela PFSA como parte da missão de "promover a cultura portuguesa e unir os portugueses fora de Portugal", disse Escobar.

Na Universidade Estadual da Califórnia, Fresno, o recém-criado Instituto Português Além-Fronteiras (PBBI na sigla inglesa) organiza na próxima quarta-feira uma palestra com empresários lusodescendentes ligados à agricultura do vale central.

"Queremos falar da presença dos portugueses no setor da agricultura e do peso económico que a agricultura tem para o Estado e para o vale de São Joaquim", disse à Lusa Diniz Borges, diretor do PBBI e presidente da Coligação Luso-americana da Califórnia (CPAC).

A palestra vai focar-se na importância dos lusodescendentes na região e na sua "amálgama de empresários de sucesso", com a intenção de abordar também a "trajetória da imigração" portuguesa.

Os convidados são Fred Fagundes, lusodescendente de terceira geração; Richard Machado, que nasceu nos Açores e foi para os Estados Unidos em criança; António Nunes, que imigrou já em idade adulta, e Maria Silveira, que era adolescente quando trocou Portugal pela América, todos ligados à agropecuária.

"Esta ruralidade da agricultura tem contribuído para a continuação de tradições que muitas vezes desaparecem em meios urbanos", adiantou Diniz Borges.

A universidade de Fresno, que está a preparar o lançamento de duas "minor" em estudos portugueses, vai também reunir estudantes de cinco escolas secundárias para o Dia de Jovens Estudantes de Língua Portuguesa.

"Há uma comunidade portuguesa muito forte na Califórnia", afirmou Jerry Escobar, referindo que estas celebrações são "uma espécie de pontapé de saída" em direção aos festejos do Dia de Portugal, em junho.

Em São José, onde existe uma forte comunidade lusodescendente, a equipa de hóquei San Jose Sharks organiza a 14 de março a Portuguese Heritage Night no SAP Center, enquanto o Museu Histórico Português da cidade terá uma 'open house' a 16 para encerrar a Semana.

A PFSA trabalha de perto com o consulado de Portugal em São Francisco e a sociedade Luso-Financial na organização de vários eventos ligados à Semana do Imigrante Português, "um sinal" para fora de que os luso-americanos da Califórnia têm "muito orgulho em ser descendentes de portugueses", disse Escobar.

O diretor referiu também que as organizações locais que não participam este ano poderão recorrer à PFSA para se associarem à celebração no futuro.

"Estamos sempre à procura de mais organizações para ajudar a fazer este tipo de atividades e a manter as tradições nas comunidades locais", sublinhou.

Parte do seu trabalho é ajudar lusoamericanos de segunda e terceira geração a "terem orgulho de serem portugueses" e ajudá-los a descobrirem o seu património cultural, mostrando "as coisas fantásticas que estão a acontecer agora em Portugal".

Segundo o diretor, filho de imigrantes do Faial, a ideia é "abrir os seus olhos sobre o que significa ser português".

De acordo com dados oficiais, a comunidade portuguesa e lusodescendente na Califórnia conta com mais de 350 mil pessoas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.