Europeu

Seleccionador finlandês reconhece poder de Portugal


 

Lusa/AO   Futebol   20 de Nov de 2007, 14:01

O seleccionador finlandês de futebol, o inglês Roy Hodgson, disse que a sua equipa joga "sempre para vencer" e assim será amanhã com Portugal
O seleccionador finlandês de futebol, o inglês Roy Hodgson, disse que a sua equipa joga "sempre para vencer" e assim será amanhã com Portugal, no Porto, no decisivo jogo de apuramento para o Euro2008.
Consciente de que apenas a vitória qualificará a Finlândia para o Europeu da Áustria e Suíça (e, para isso, a Sérvia terá de perder um ponto nos dois últimos jogos), Hodgson adiantou, no entanto, que Portugal é uma "excelente equipa", mas que sofre de alguma "pressão".
"Vamos jogar para vencer, já que é a nossa única possibilidade. Estamos ainda na qualificação. Precisamos de uma vitória, mas Portugal é uma grande equipa, ainda que sob alguma pressão. Teremos de lutar muito, mas estamos preparados. A equipa está bem, sem suspensões e bem fisicamente. Só espero que esteja ao seu melhor nível para conseguirmos vencer", disse.
O seleccionador finlandês revelou gostar de "jogos decisivos" e reconheceu esperar forte apoio luso no jogo de quarta-feira, nada, no entanto, que atormente os seus atletas.
Roy Hodgson admitiu ainda não haver qualquer tipo de comparação com o 4-1 (vitória da Finlândia num particular) registado em 2002 e frisou que Portugal não jogará para o empate, ainda que esse resultado seja suficiente para o apuramento luso.
"Temos de jogar bem para vencer Portugal e sabemos que não podemos jogar totalmente ao ataque, porque, se assim for, deixamos muitos espaços atrás. O que queremos é defender bem e marcar nas ocasiões criadas. Eu nunca joguei para o empate, nem conheço qualquer equipa que o faça. Não creio que Portugal o faça também", disse.
O treinador inglês lembrou ainda que as lesões de Ricardo Carvalho, Deco, Jorge Andrade, Petit, Deco ou Hugo Almeida não retiram poderio a Portugal, já que, em sua opinião, a equipa das "quinas" tem jogadores de grande renome internacional. "Estamos aqui com expectativas elevadas. Este apuramento tem sido muito excitante e temos razão para acreditar nas nossas possibilidades. Mas vamos jogar com Portugal e precisamos de vencer. Não é fácil. Sabemos que Portugal está num patamar muito elevado no ranking da FIFA", explicou.
Roy Hogdson, ainda que seja provável a repetição do "onze" escolhido na vitória sobre o Azerbaijão (2-1), escondeu a equipa a apresentar.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.