Iémen

Seis europeus raptados há cerca de seis meses continuam vivos


 

Lusa / AO online   Internacional   7 de Jan de 2010, 10:50

Cinco alemães, dos quais três crianças, e um adulto britânico raptados há cerca de seis meses no Iémen continuam vivos, declarou esta quinta-feira o vice-primeiro-ministro para os Assuntos da Defesa e da Segurança, Rached al-Alimi.
"Possuímos informações seguras segundo as quais os reféns continuam vivos", afirmou o alto responsável iemenita durante uma conferência de imprensa em Sana, dedicada à campanha de luta antiterrorista conduzida pela autoridades.

"Segundo as informações de que dispomos, houve uma partilha de tarefas nesta operação (rapto) entre os 'houthis' (rebeldes xiitas do norte do país) e a Al-Qaida", adiantou Alimi.

O responsável disse ainda que as autoridades pensam que "as crianças, das quais foi encontrado um video recentemente, estão vivas e se encontram na província de Marib (leste de Sana), enquanto os adultos são obrigados a tratar os 'houthis'" que combatem o exército no norte do país.

Os europeus são membros de uma organização não governamental médica.

Indicando que as crianças se encontram em Marib, Alimi deixou entender que elas estão em poder da Al-Qaida que está bem implantada nesta província iemenita.

Os seis reféns faziam parte de um grupo de nove pessoas capturadas na região de Saada, feudo da rebelião xiita. Os cadáveres dos outros três, dois alemães e uma sul-coreana, foram encontrados pouco tempo depois do rapto.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.