Eleições

“Se nenhum partido agrada, a solução é votar em branco”, diz Rui Rio

“Se nenhum partido agrada, a solução é votar em branco”, diz Rui Rio

 

Lusa/Ao online   Nacional   6 de Out de 2019, 11:52

O presidente do PSD manifestou-se este domingo “tranquilo” e “satisfeito” após “cumprir a obrigação” de votar e, num apelo contra a abstenção, notou que, “se nenhum partido agrada, a solução não é ir", é "votar em branco”.

“Se nenhum partido agrada, a solução não é não ir. É votar em branco”, afirmou Rui Rio após votar na junta de freguesia de Massarelos, no Porto, acompanhado da filha, que votou pela primeira vez na primeira eleição legislativa a que o pai concorre como líder do PSD.

Em declarações aos jornalistas, o presidente social-democrata disse esperar “que as pessoas cumpram o seu dever cívico e vão à urna”, até por "gratidão por todos os que lutaram para que hoje se possa votar livremente".

“No limite, se não gostam de nenhum partido votem em branco”, defendeu Rio, para quem “a partir de determinados níveis, a abstenção é inimiga da democracia”.

“Participar, ir, é um dever de todos”, frisou.

Dizendo esperar que “a abstenção baixe e as pessoas cumpram esse dever cívico”, o presidente do PSD afirmou que, “se nenhum partido agrada, a solução não é não ir, é votar em branco”.

Depois de, durante breves minutos, ter esperado na pequena fila que o conduzia à secção de voto, Rio referiu que o estado de espírito era “o melhor”.

“O importante é ter cumprido a minha obrigação. Cumpri obrigação, estou tranquilo e satisfeito”, vincou.

Para o líder do PSD, “o povo português está a votar, vai votar, vota sempre bem e hoje também vai votar bem, independente do resultado”.

Quanto a eventuais discursos para a noite eleitoral, Rio rejeitou a ideia de ter preparado vários, esclarecendo que tem na cabeça “uns tópicos” e “alguns dados” que não dependem do desfecho da votação e que, “depois são complementados com os resultados”.

“Não escrevo dois discursos, nem três”, garantiu, recusando ainda fazer quaisquer comentários sobre a possibilidade de abandonar a liderança do PSD caso o partido tenha hoje um mau resultado.

Questionado sobre como vai ocupar o resto do dia, Rio lembrou que vai “fazer a viagem para Lisboa”, onde vai assistir à noite eleitoral.

O ex-presidente da Câmara do Porto, que passou a noite eleitoral das Europeias de maio no Porto, explicou que tem feito ações em vários pontos do país e que “em nada” tem “privilegiado a capital”.

“Mas há momentos em que é na capital que devo estar”, justificou.

Rui Rio votou pela primeira vez com a filha, que fez 18 anos em junho, e ambos votaram na mesma secção de voto.

“Coincidiu, a primeira vez que vota ser na vez em que o pai é candidato. Ainda por cima calhou na mesma mesa, mas isto tudo são coincidências”, observou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.