São Tomé e Príncipe: Exército assalta comando policial para por termo a nova ocupação dos "Ninjas"


 

Lusa / AO online   Internacional   4 de Nov de 2007, 11:53

O exército de São Tomé e Príncipe tomou hoje de madrugada de assalto a sede da polícia, depois de ter sido novamente ocupada por membros das forças especiais, os "ninjas", que se amotinaram para reclamar o pagamento de indemnizações em atraso.
    "As Forças Armadas de São Tomé e Príncipe ocuparam o comando geral da polícia nacional para repor a ordem na instituição", afirmou hoje o comandante do exército são-tomense, tenente-coronel Idalécio Pachire, num comunicado lido na rádio nacional.

    "Desta forma, foi posto fim ao motim", acrescentou, sublinhando que as Forças Armadas prenderam cerca de uma dezena de membros daquela unidade de elite do exército são-tomense.

    Segundo fontes militares, a operação começou às 03:00 locais (mesma hora em Lisboa), depois de os "ninjas" terem ocupado sábado a sede da polícia pela terceira vez em menos de um mês, não se tendo registado quaisquer tiros.

    Hoje de manhã, a sede do comando policial são-tomense estava sob controlo das Forças Armadas.

    No entanto, a meio da manhã foram ouvidos disparos na área circundante ao comando policial.

    Segundo fontes militares oficiosas, dois "ninjas" terão ficado feridos e sido hospitalizados.

    Desconhecem-se mais pormenores sobre o incidente e o governo são-tomense ainda não se pronunciou sobre a questão.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.