Santa Clara regressa às vitórias ao vencer em casa do Moreirense

Santa Clara regressa às vitórias ao vencer em casa do Moreirense

 

Lusa/Ao online   Futebol   9 de Dez de 2018, 18:35

O Santa Clara regressou este domingo às vitórias, ao vencer 1-0 em casa do Moreirense, em jogo da 12.ª jornada da I Liga portuguesa em futebol, que acabou com os vimaranenses reduzidos a dez unidades.

Zé Manuel marcou o único golo da partida, aos 52 minutos, num jogo que ficou ainda marcado pela expulsão de Ivanildo a cerca de um quarto de hora do final.

Com esta vitória, o Santa Clara quebrou um ciclo de três derrotas consecutivas e subiu ao nono posto da tabela, somando 17 pontos. No sentido oposto, o Moreirense desceu para a décima posição, seguindo com 16 pontos, tendo somado a segunda derrota consecutiva.

Aos 11 minutos, Pedro Nuno, com um pontapé rasteiro que saiu pouco ao lado da baliza açoriana, protagonizou a primeira oportunidade de golo, enquanto, aos 21, um remate frontal de Nenê, após canto no lado direito, só foi travado por uma defesa por instinto de Marco.

O Santa Clara só começou a aparecer em jogo após a primeira meia-hora, quando Mohamed Aberhoun tirou a bola mesmo em cima da linha de golo, negando o golo a Zé Manuel. A equipa insular voltou a tentar outra vez por intermédio de Zé Manuel, com um remate cruzado muito forte e colocado, mas desta vez Jhonatan atirou para canto (40).

Após o intervalo, o Moreirense voltou a aparecer mais afoito e focado no ataque e quase chegou à vantagem aos 47 minutos, quando Nenê cabeceou após cruzamento de Rúben Lima.

Mas foi o Santa Clara a conseguir chegar ao golo, com Zé Manuel a finalizar de primeira, depois de receber a bola na direita de Fernando (52 minutos).

O conjunto minhoto correu atrás do prejuízo, mas era notório que o nervosismo influenciava a fase de finalização. Chiquinho tentou o empate de canto direto (61), mas Marco defendeu.

A tarefa do Moreirense ficou mais difícil quando, aos 77 minutos, Ivanildo viu ordem de expulsão ao ver o segundo cartão amarelo por falta sobre Kaio Pantaleão.

Mesmo com dez unidades, os vimaranenses mantiveram a pressão e chegaram a pedir grande penalidade a dois minutos do fim do tempo regulamentar por alegada mão de Accioly na área, lance que o juiz setubalense André Narciso mandou seguir.

Nos descontos, aos 90+3, Chiquinho com um remate à figura assinou o último suspiro dos Cónegos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.