Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO   Nacional   22 de Out de 2007, 06:42

A saída de 84 inspectores da Polícia Judiciária no espaço de um ano, a atribuição do título mundial de Fórmula 1 a Kimi Raikkonen e o incêndio no Gerês são alguns dos destaques de hoje na imprensa lisboeta.
O Diário de Notícias faz manchete com o título “PJ perde num ano 84 inspectores”, uma quebra de 7,6 por cento comparativamente a igual período do ano passado.

    De acordo com um relatório interno da instituição, a que o DN teve acesso, o decréscimo de investigadores verifica-se em todo o país, sobretudo na área do combate ao crime económico e combate ao banditismo.

    O jornal refere que a nova lei orgânica da Judiciária ainda está no Parlamento e assinala que a PJ comemora terça-feira, no Porto, o seu 62º aniversário.

    Na primeira página o DN titula ainda “Raikkonen, campeão inesperado”, referindo que a investigação da FIA chegou a ameaçar o título do finlandês, depois do Grande Prémio do Brasil.

    A escuderia McLaren/Mercedes recorreu no domingo da decisão da FIA de não punir a BMW/Sauber e a Williams/Toyota, por alegada infracção ao regulamento e, consequentemente, atribuir o título mundial de Fórmula 1 a Kimi Raikkonen.

    “Outubro teve mais incêndios” é outro destaque do DN que adianta que Outubro está a ser um mês com invulgar número de fogos, salientando o que lavrou no fim-de-semana na Peneda-Gerês.

    “Contas mal feitas põem megaprocesso do álcool em causa” titula o Jornal de Notícias.

    O megaprocesso do álcool, que abrange cerca de 200 arguidos e envolve uma dezena de empresas, poderá estar em causa na sequência de erros detectados na acusação durante a audição de um perito de contas, refere o jornal.

    Relatório mostra falhas na acusação e crimes que poderão passar a contra-ordenação, acrescenta o JN.

    O JN chama ainda à primeira página histórias de futebolistas que estão desempregados e que esperam novas oportunidades.

    “Raikkonnen pode perder título na secretaria” e “Dois dias de aflição no Gerês com o regresso das chamas” são outras chamadas de capa do JN.

    O Público anuncia “Turquia disposta a pagar qualquer preço para atacar rebeldes curdos”, destacando que Condoleeza Rice pediu que o ataque não fosse lançado nos próximos dias.

    O matutino escreve ainda “Kimi Raikkonen é o novo campeão” e “Ordem dos Advogados exige esclarecimentos” sobre escutas telefónicas em Portugal”.

    O Correio da Manhã destaca na capa que casal McCann admitiu pagar 50 mil euros por mês a empresa especializada na assessoria de comunicação e imagem.

    Advogados portugueses do casal fizeram uma sondagem ao mercado interno das agências de comunicação, adianta o CM.

    O CM titula ainda “Fogo destruiu 50 hectares do Gerês”, “Kimi Raikkonnen: Campeão por um ponto” e “Fundação Amália deve 2,3 milhões” de euros.

    “PJ acredita que Murat escondeu corpo de Maddie” é a manchete do 24horas que revela que “o papel do amigo dos Mccann volta a ser investigado”.

    “Farmácias estão sem espaço para guardar genéricos” e “Quaresma nomeado para a Bola de Ouro” são outros temas do 24horas.

    O Diário Económico salienta na capa “Galp e Iberdrola aliadas contra a EDP”, referindo que a petrolífera e a eléctrica espanhola entram no mercado das barragens, dominado pela EDP.

    “Depois da crise: dinheiro mais caro e crédito mais difícil”, “Telemóveis rendem 3 mil milhões de euros” e “Fusão BCP/BPI deixaria La Caixa aos comandos” são outras chamadas de capa do DE.

    O Jornal de Negócios destaca hoje “OPV da Galp é a segunda mais rentável de sempre” e “La Caixa seria o maior accionista numa fusão do BCP e BPI”.

    O económico realça também na capa uma entrevista ao governador do Banco de Portugal, na qual diz Vítor Constâncio: “Os últimos dados voltam a agravar os riscos sobre a economia”.

    Os jornais desportivos repartem hoje as atenções, com A Bola a fazer o balanço de dois anos de Paulo Bento à frente do comando técnico do Sporting, O Jogo a destacar uma entrevista com Katsouranis e o Record a anunciar que o guarda-redes do Sporting, Stojkovic, foi castigado pelo treinador.

    O Record explica que o guarda-redes sérvio deveria ter regressado a Portugal a tempo de, na sexta-feira, se ter apresentado na Academia do Sporting, mas só chegou a Lisboa no sábado, alegadamente devido a problemas na obtenção do visto.

    Por esse motivo não jogou no sábado (Sporting-Fátima) e não foi convocado para o jogo de terça-feira com a Roma, a contar para a Liga dos Campeões, anuncia o jornal, o que, a confirmar-se, será a segunda vez que o futebolista se vê em apuros por causa de um atraso: na primeira vez agarrou uma bola alegadamente atrasada por um defesa no FC Porto-Sporting, o que deu origem ao golo dos bicampeões portugueses que ditou a vitória no jogo.

    “É hora de acabar com o domínio do FC Porto” é o título de destaque de O Jogo, citando uma declaração do grego Katsouranis (Benfica) em entrevista ao matutino.

    O futebolista grego confessa que cometeu uma grande penalidade não assinalada sobre Romagnoli no último Benfica-Sporting e que Fernando Santos e José António Camacho são muito semelhantes, apenas com mais pendor táctico a favor do espanhol.

    A Bola anuncia “2 anos que prometem”, referindo-se ao palmarés conseguido por Paulo Bento nos dois anos que leva de treinador principal do Sporting: “uma Taça de Portugal, uma Supertaça, dois acessos directos à Liga dos Campeões, 55 vitórias em 86 jogos, 140 golos marcados e 51 sofridos”.

    Uma vez que os dois anos se completam terça-feira, dia do jogo com a Roma a contar para a Liga dos Campeões, o matutino deixa no ar a pergunta “e se a equipa lhe desse um presente especial em Roma?”.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.