Reservas permitem extracção diária de 1, 9 milhões barris

Reservas  permitem extracção diária de 1, 9 milhões barris

 

Lusa/AO Online   Economia   3 de Dez de 2009, 06:58

Angola tem reservas de petróleo que permitem manter uma produção diária de 1,9 milhões de barris/dia durante 15 anos, revelou o ministro dos Petróleo, Botelho de Vasconcelos.

As reservas petrolíferas que garantem os actuais níveis de produção e capacidade extractiva em Angola apontadas por Botelho de Vasconcelos ao Jornal de Angola são de 13,1 mil milhões de barris.

Para manter a actual produção e em função das reservas agora anunciadas, o ministro dos Petróleo explicou que a política do seu ministério é “manter o equilíbrio entre os campos em declínio e os que entram em produção” de forma a garantir uma “gestão responsável dos recursos para que sirvam também as futuras gerações”.

O também presidente rotativo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), cargo que termina este ano com uma reunião em Luanda de todos os ministros da área da organização, sublinhou ainda que, “ao longo dos anos, a relação entre a produção e as reservas tem sido equilibrada”.

As mais recentes contribuições para a produção angolana, que já é a maior dos países produtores a sul do Saara, são no Bloco Zero e 14, adiantando que em 2010, com repercussões para 2011, vão ser accionados novos campos, sem identificar quais.

Hoje, Angola tem um potencial extractivo de 2,1 milhões de barris/dia mas está limitada, devido às quotas impostas pela OPEP, a cerca de 1, 7 milhões.

O sector petrolífero, graças à quebra imposta pela OPEP na produção e o decréscimo no preço levou a que, entre 2007 e 2008, passou de uma contribuição no PIB de 58, 3 para 38, 9 por cento.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.