Seminário sobre gestão de Resíduos

Região é lider na retoma de madeira para reciclagem


 

Olímpia Granada   Regional   26 de Set de 2007, 18:40

Os Açores são a região do País que retoma mais madeira e estão acima da média nacional no que  respeita à recuperação de papel e cartão para reciclagem, anunciou esta quarta-feira o director regional do Ambiente, Frederico Cardigos, na sessão de abertura do seminário “Visão Global de Gestão de Resíduos, em Ponta Delgada.
   Perante uma assistência de cerca de 170 pessoas, incluíndo muitos estudantes, o governante frisou que “mesmo estando a mais de mil quilómetros de distância do continente e de termos começado mais tarde, situamo-nos acima da média”, na recolha e encaminhamento para destino final deste tipo de resíduos. 
Na mesma ocasião Frederico Cardigos realçou as vantagens da criação inovadora de uma Bolsa de Resíduos na Região, prevista no Plano Estratégico de Gestão de Resíduos dos Açores (PEGRA).
“Com a bolsa poder-se-ão comercializar resíduos nos Açores como se um outro qualquer bem de consumo se tratasse, transformando os resíduos em produtos comerciais”, disse.
Assim, com esta medida que é inédita no contexto nacional, o PEGRA “apela claramente à iniciativa privada”, explicou ainda.
Para o Governo Regional a entrada das entidades privadas pode de uma forma eficiente ajudar a responder às necessidades identificadas pelos municípios e outros parceiros sociais.
O estabelecimento de parcerias publico-privadas, articuladas com a legislação, permitirá aos municípios, de acordo com o director regional do Ambient,  começar investimentos que dada a sua dimensão e fraca capacidade de endividamento de outra forma seriam impossíveis.
Aliás, na elaboração do PEGRA colaboraram todos os municípios dos Açores e para chegar à fase final do Plano foram escritos mais de de 40 pareceres.
Frederico Cardigos sublinhou que “foi um trabalho conjunto entre a Universidade dos Açores e a Universidade do Minho com o Governo Regional a liderar e que acabou por ser um documento muito diferente daquele que estava estabelecido inicialmente”.
Assim, as operações da gestão de resíduos podem ser realizadas por entidades com experiência na matéria, sejam do sector público ou privado, visando sempre que possível a reintrodução dos resíduos no ciclo económico.
 Esta estratégia está, na opinião do director regional do Ambiente a produzir resultados positivos, dando como exemplo o envolvimento dos privados  na implementação de uma rede decentros de recepção de resíduos perigosos e especiais na maioria das ilhas.
É o caso da Varela & Ca do Grupo Bensaude, entidade promotora do seminário que trouxe até aos Açores responsáveis por entidades gestoras de sistemas de resíduos de âmbito nacional, como a Valorpneu (pneus) e  Ecolub (óleos).
O governante açoriano garantiu, por fim, que por força das disposições do próprio licenciamento, em breve haverá soluções em todas as ilhas.
Pneus usados, baterias, equipamento eléctrico e electrónico, óleos usados ou veículos em fim de vida,” vão deixar de ser um problema e passarão a ser uma oportunidade de negócio, uma fonte de emprego e tudo isto a custo zero para a Região e, principalmente, para o cidadão”, concluiu.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.