Região apresentou em 2006 o índice de gravidade de acidentes de viação mais baixo do País


 

Lusa/Ao online   Regional   29 de Nov de 2007, 05:20

Os Açores apresentaram em 2006 o índice de gravidade de acidentes de viação mais baixo do País, revelou hoje o secretário regional da Habitação e Equipamentos.
Falando no plenário da Assembleia Legislativa dos Açores, durante o debate sobre as propostas de Plano e Orçamento para 2008, José Contente, lembrou que a Região revelou um índice de 0,47%, contra 0,57% na Madeira e 2,38% no Continente.

    Segundo o governante, tem-se verificado também um aumento gradual da segurança rodoviária nas nove ilhas da Região, devido às "profundas" transformações verificadas no sistema dos transportes terrestres.

    A melhoria dos pavimentos e da sinalização, as campanhas de sensibilização e a fiscalização e renovação do parque automóvel do Arquipélago (o segundo mais recente do País em número de viaturas), contribuem também, na opinião de José Contente, para esse aumento da segurança das pessoas nas estradas.

    O secretário regional da Habitação e Equipamentos anunciou ainda que o Governo vai reformular no próximo ano o estatuto das Vias Terrestres, ajustando-o às novas realidades da concessão de obras públicas, regime que impõe criar uma unidade de gestão do sistema rodoviário regional.

    O secretário regional da Economia anunciou, por outro lado, a intenção do Governo açoriano de construir uma nova embarcação de passageiros para operar apenas entre as Flores e o Corvo.

    Duarte Ponte adiantou que o executivo já enviou para publicação o concurso público internacional para a construção do novo barco, que terá um preço base de 620 mil euros e uma lotação para 12 passageiros e dois tripulantes.

    O governante lembrou, por outro lado, que os dois novos navios que estão a ser construídos no Estaleiro Naval de Viana do Castelo "estão atrasadas" e já não virão para os Açores a tempo da operação do próximo ano.

    O atraso, segundo explicou, deve-se, por um lado, à demora na entrega dos motores ao estaleiro e, por outro, à alteração do projecto de um dos barcos, imposto pelas mudanças nas regras de estabilidade.

    Duarte Ponte disse ainda que o Governo pretende "reorganizar e agilizar" a empresa de capitais públicos Atlânticoline (responsável pela operação marítima na Região), de forma a melhorar a sua resposta no transporte marítimo de passageiros.

    Segundo referiu, durante o Verão foram transportados 73.590 passageiros inter-ilhas e 9.557 viaturas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.