Queen Elizabeth II diz adeus a Lisboa


 

Lusa/AOonline   Nacional   13 de Nov de 2008, 11:22

Um dos mais emblemáticos cruzeiros de sempre está esta quinta-feira a despedir-se de Lisboa, o terceiro porto do mundo mais visitado por este transatlântico que será agora transformado em hotel de luxo junto ao Dubai.
Trata-se da última viagem do Queen Elizabeth II, navio lançado em 1967 e que fez a sua primeira visita à capital portuguesa há 39 anos.

    "Em relação a Lisboa, é o terceiro porto mais visitado do mundo, após Southampton (Reino Unido) e Nova Iorque. Esta última viagem tem um grande significado para Lisboa e também para Portugal", comentou à agência Lusa Bruce Dawson, presidente da Garland, que em Portugal é agente da operadora do Queen Elizabeth.

    O responsável reconhece que, como cruzeiro, o navio "está largamente ultrapassado", sobretudo no que diz respeito às técnicas de construção.

    "Para entrar no Porto de Lisboa, precisa de três ou quatro reboques a atracar. Os modernos já têm tecnologia para atracar sem rebocadores", exemplificou Bruce Dawson.

    Nesta última viagem, o Queen Elizabet II (QE2) tem a sua capacidade de 1.800 passageiros praticamente esgotada, mas sem embarque de turistas em Lisboa.

    As escalas seguintes desta viagem são Gibraltar (14 de Novembro), Civitavecchia (16), Nápoles (17) La Valetta (18), Alexandria (20), canal do Suez (22) e Dubai (27).

    Com 70 mil toneladas, o QE2 vai ser reconvertido num hotel de luxo flutuante junto ao Dubai e os trabalhos de remodelação respeitarão a decoração interior original e incluirão um museu dedicado à história do navio.

    Quando no final do mês for entregue à companhia Dubai World, pertencente ao governo do Dubai e que por ele pagou à Cunard Line 50 milhões de libras (62 milhões de euros), será remodelado para se transformar, a partir de 2009, numa atracção turística, que incluirá um hotel de cinco estrelas e um centro comercial e de entretenimento, sendo o seu destino final um cais especialmente construído para ele em Palm Jumeirah, a maior ilha artificial do mundo.

    O transatlântico já percorreu 5,5 milhões de milhas, equivalentes a 13 viagens de ida e volta à lua, transportou cerca de 2,1 milhões de passageiros, realizou cerca de 24 viagens volta ao mundo e é o mais rápido navio comercial em operação.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.