Quase todos os enfermeiros formados na Região estão a trabalhar revela estudo

Quase todos os enfermeiros formados na Região estão a trabalhar revela estudo

 

Lusa / AO online   Regional   10 de Set de 2011, 13:01

Um estudo ontem divulgado indica que 94 por cento dos 168 enfermeiros formados nos Açores em 2008 e 2009 estão a trabalhar, metade dos quais com vínculo laboral, encontrando-se os restantes ao abrigo do programa Estagiar L.

Estes resultados constam de um estudo efetuado pelo Conselho Diretivo Regional dos Açores da Ordem dos Enfermeiros (CDRAOE) sobre a empregabilidade dos novos enfermeiros, que alerta que o “acesso à profissão não será tão facilitado” no futuro.

“A região é limitada. Tem vagas para trabalho bastante reduzidas e qualquer oscilação no número de enfermeiros licenciados ou nas políticas de emprego, a diminuição do trabalho extraordinário ou o aumento da idade da reforma pode criar grandes dificuldades”, afirmou Hélder Pereira, autor do estudo.

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Maria Augusta Sousa, manifestou-se preocupada com os cortes anunciados para o setor da Saúde, considerando que “se forem cegos não acautelam as respostas aos cuidados de saúde” dos cidadãos.

“Não podemos dar-nos ao luxo de dispensar competências profissionais, nomeadamente as dos enfermeiros”, afirmou, acrescentando que isso não seria apenas um “desperdício humano, mas também económico”.

Maria Augusta Sousa afirmou ainda que “as competências profissionais devem ser utilizadas em função das necessidades dos cidadãos”, o que, especificou, “obriga a repensar a organização dos cuidados que não têm de estar organizados apenas em torno dos cuidados médicos, mas de equipas”, quadro em que, sustentou, “os enfermeiros são pedra angular”.

A emigração de novos enfermeiros formados em Portugal deve-se, na opinião de Maria Augusta Sousa, “à ausência de políticas concertadas entre formação e emprego, porque as necessidades dos cuidados não estão cobertas, ou seja, espaço existe, tem é de haver vontade política”.

Na cerimónia de vínculo à profissão hoje realizada em Angra do Heroísmo, mais de meia centena de novos enfermeiros formados nas escolas de enfermagem de Angra do Heroísmo e Ponta Delgada, da Universidade dos Açores, receberam a cédula profissional e foram integrados na Ordem dos Enfermeiros Portugueses.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.