PSI 20 fecha a ganhar 1,04%, em linha com Europa


 

Lusa / AO online   Economia   11 de Out de 2007, 16:32

A Euronext Lisboa fechou hoje em alta, em linha com a Europa, com o PSI 20 a ganhar 1,04 por cento, para 12.814,30 pontos, impulsionado pela subida superior a 2 por cento da EDP.
    Dos 20 títulos que compõem o índice de referência da bolsa portuguesa 13 subiram, 5 desceram e 2 ficaram inalterados, numa sessão de boa liquidez.

    Lisboa fechou em linha com os mercados europeus, que subiram o máximo em dois meses, animados pelos títulos dos sectores mineiros e energéticos, na sequência do preço do cobre e petróleo.

    O índice Euronext 100 subiu 0,34 por cento, para 1.046,02 pontos, e o índice DJ Stoxx 50 cresceu 0,55 por cento, para 3.918,45 pontos.

    As variações entre as congéneres da bolsa portuguesa oscilaram entre os 1,59 por cento de Madrid e os 0,29 por cento de Milão.

    Na praça portuguesa, destaque para a EDP que subiu 2,14 por cento, para 4,30 euros, beneficiando de uma avaliação da Ibersecurities que subiu a avaliação do título para os 5,21 euros.

    A casa de investimento diz que as acções da EDP estão baratas e elogia a estratégia de António Mexia de apostar nas eólicas nos Estados Unidos, o que coloca a eléctrica entre os grandes “players” do sector, em linha com a Iberdrola.

    A Sonae SGPS liderou os ganhos e foi o segundo título mais transaccionado, depois da EDP, tendo subido 3,05 por cento, para 2,03 euros.

    Ainda com subidas acima dos 3 por cento encontram-se os títulos da Jerónimo Martins (3,04 por cento, para 5,09 euros) e Soares da Costa (3,03 por cento, para 2,38 euros).

    A Portugal Telecom também impulsionou o índice ao valorizar 1,32 por cento, para 9,99 euros, enquanto que a PT Multimédia ganhou 0,77 por cento, para 10,45 euros.

    A Brisa subiu 1,71 por cento, para 9,52 euros, e a Mota Engil ganhou 1,31 por cento, para 6,18 euros.

    O BCP e a REN fecharam inalterados.

    Pela negativa, o BPI perdeu 1,10 por cento, para 6,30 euros, seguido pela Soanecom, que desvalorizou 0,78 por cento, para 3,81 euros.

    A Sonae Indústria, Semapa e Cimpor foram os outros títulos que fecharam no vermelho.

    Durante a sessão de hoje foram negociadas 72,6 milhões de acções, no valor de 315,5 milhões de euros.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.