PSI 20 acompanha alta europeia


 

Lusa / AO online   Economia   29 de Out de 2007, 17:27

A Euronext Lisboa fechou segunda-feira em alta, em sintonia com as congéneres europeias, com o PSI 20 a subir 0,69 por cento para 12.983,55 pontos, com PT a ganhar quase dois por cento.
Dos 20 títulos que integram o principal índice da bolsa portuguesa, 15 subiram e cinco ficaram inalterados, numa sessão com elevada liquidez.

Pela positiva destaque para Cimpor, Mota-Engil e Brisa e ainda para a Portugal Telecom (PT).

Do lado negativo referência para BPI, BES e Sonaecom.

A Europa terminou o dia a valorizar, subindo pela terceira sessão, impulsionada por títulos de mineiras e petrolíferas, depois de o barril de crude ter atingido novo máximo histórico em Nova Iorque e de os preços de metais como o ouro estarem em alta.

Entre os ganhos mais acentuados ficaram títulos como Arcelor-Mittal, Anglo American, Rio Tinto, BHP Billiton, e BP, Total, Royal Dutch Shell e Eni.

Títulos do sector bancário como Santander, BBVA, HSBC, de tecnológicas como Alcatel-Lucent, Siemens e SAP, e de construtores automóveis como Peugeot e Renault terminaram também entre os maiores ganhos.

Nas quedas referência para farmacêuticas como Roche e Sanofi-Aventis.

O índice de referência DJ Stoxx 50 fechou a subir 0,75 por cento, para 3.872,63 pontos, enquanto o Euronext 100 encerrou a progredir 1.043,63 pontos.

As valorizações nas congéneres da bolsa portuguesa oscilaram entre os 0,34 por cento de Milão e os 0,86 por cento de Madrid.

Na Euronext Lisboa a maioria dos títulos terminaram em alta, incluindo os três "pesos pesados".

A PT valorizou 1,94 por cento, para 10,53 euros, com 10 milhões de acções trocadas, no último dia em que as acções da operadora de telecomunicações negociaram com direito a acções da PT Multimédia, no âmbito do 'spin off' da proprietária da TV Cabo.

A PT Multimédia fechou a cair 0,51 por cento para 9,83 euros.

Na banca, o BES deslizou 1,01 por cento para 16,70 euros e o BPI recuou 2,77 por cento para 6,32 euros, tendo estado ambos a corrigir em baixa dos ganhos recentes, enquanto o BCP manteve a tendência positiva e somou 0,29 por cento para 3,49 euros.

O conselho de administração do BCP deverá pronunciar-se terça-feira sobre a proposta de fusão feita pela BPI, no mesmo dia em que o banco liderado por Filipe Pinhal apresenta resultados dos primeiros nove meses deste ano.

A Brisa progrediu 2,75 por cento para 9,72 euros, tendo a Cimpor liderado os ganhos no PSI 20 ao avançar 3,75 por cento para 6,36 euros.

Entre os títulos do universo Sonae, a Sonae Indústria subiu 1,68 por cento para 8,45 euros, a casa-mãe somou 0,51 por cento para 1,98 euros, enquanto a Sonaecom, que divulga hoje resultados, caiu 0,78 por cento para 3,82 euros.

A Galp Energia não acompanhou a evolução das congéneres do exterior e desceu 0,71 por cento para 11,2 euros, a REN progrediu 0,29 por cento para 3,49 euros e a EDP avançou 0,92 por cento para 4,39 euros.

Durante a sessão de hoje foram transaccionadas 63,4 milhões de acções no principal índice da bolsa portuguesa, correspondentes a um volume de negócios de 346,9 milhões de euros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.