Política

PSD critica "histórico falhanço" das políticas de coesão dos executivos socialistas

PSD critica "histórico falhanço" das políticas de coesão dos executivos socialistas

 

Lusa/AO online   Regional   29 de Set de 2011, 10:54

O PSD/Açores criticou o “histórico falhanço” das políticas de coesão seguidas pelos executivos regionais socialistas ao longo de 15 anos, desafiando o secretário regional da Economia a “assumir as suas responsabilidades”.
“O secretário regional da Economia é responsável por vários desastres, entre os quais o da política de coesão”, afirmou o líder parlamentar do PSD/Açores, Duarte Freitas, numa conferência de imprensa na Horta, à margem do plenário da Assembleia Legislativa Regional.

Duarte Freitas salientou que Vasco Cordeiro, secretário regional da Economia e um dos nomes apontados como possível sucessor de Carlos César na presidência do executivo açoriano, “tem tentado passar despercebido entre os pingos da chuva”.

“Ele tem que assumir as suas responsabilidades”, frisou.

O PSD/Açores denunciou o “fracasso da governação nas políticas de desenvolvimento regional”, recordando que há 30 mil famílias a viver com menos de 540 euros “depois de 15 anos em que os governos socialistas executaram mais de 25 mil milhões de euros, isto é, mais de 100 mil euros por cada açoriano”.

Para os sociais-democratas, em cinco das nove ilhas do arquipélago “o risco de desertificação é evidente” e a coesão territorial “está em acelerado processo de degradação”.

“A política de coesão do governo socialista falhou”, defendeu Duarte Freitas, considerando que o Plano Estratégico para a Coesão dos Açores (PECA) lançado pelo executivo açoriano “é o reconhecimento, de papel passado, do histórico falhanço da governação socialista”.

Para avaliar a coesão territorial, o PSD/Açores apresentou hoje na Assembleia Legislativa Regional um projeto de resolução para a criação de uma comissão eventual para acompanhar a implementação das políticas de coesão.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.