PSD alerta para "situações muito preocupantes" na Secundária da Ribeira Grande

PSD alerta para "situações muito preocupantes" na Secundária da Ribeira Grande

 

Lusa/AO online   Regional   15 de Fev de 2018, 15:48

O PSD/Açores alertou esta quinta-feira para um conjunto de "situações muito preocupantes" na Escola Secundária da Ribeira Grande, em São Miguel, nomeadamente a sobrelotação "há alguns anos" do espaço, apontando que "não há da parte do executivo uma resposta".

“Há um conjunto de situações nesta escola em concreto que são muito preocupantes. Vivemos naquele que é o concelho mais jovem de Portugal e existe aqui muita juventude. Existe nesta escola uma sobrelotação já de há alguns anos a esta parte e aquilo que se nota é que não há da parte do Governo uma resposta a esta situação”, afirmou o líder dos sociais-democratas açorianos.

Duarte Freitas falava, em declarações aos jornalistas, após uma visita dos deputados do PSD/Açores ao estabelecimento de ensino.

Também no inicio do mês as condições da escola foram tema de uma reunião do Governo açoriano com os pais dos alunos e de uma visita do Bloco de Esquerda (BE) ao estabelecimento de ensino.

Na altura, o secretário regional da Educação e Cultura, Avelino Meneses, disse após a reunião com os encarregados de educação que não serão recuperados os blocos da Escola Básica Integrada Gaspar Frutuoso, que dista 300 metros da escola secundária - por "razões de segurança" e por existir uma ribeira entre as duas escolas, essa obra não irá por diante.

O titular da pasta da Educação do executivo açoriano assegurou ainda que se procuram neste momento "alternativas" para reconhecidos constrangimentos na secundária, nomeadamente ao nível da organização de espaços de aula.

“Esta escola foi feita para 750 a 800 alunos e tem mais de 1400. Daqui a quantos anos é que o senhor secretário espera que esteja adequado o numero de alunos à capacidade da escola?”, questionou hoje o líder do PSD/Açores, para quem é preciso "criar mais espaços para os alunos", a par de obras de manutenção, lembrando também a questão das coberturas de amianto.

Segundo o PSD/Açores, uma das hipóteses poderia ser o aproveitamento das instalações desativadas da Escola Básica Integrada Gaspar Frutuoso, permitindo também "resolver um problema de insegurança" do antigo estabelecimento de ensino.

“A antiga escola é um problema acrescido, porque está vandalizada e está a ser um espaço que pode criar situações de insegurança bem próximo da Secundária”, sustentou Duarte Freitas.

Após a visita, Duarte Freitas lamentou ainda as taxas de abandono escolar nos Açores, apontando que “enquanto a média nacional de abandono escolar está nos 12% e a diminuir, aproximando-se do objetivo 2020 da União Europeia, nos Açores está nos cerca dos 28% e a afastar-se e isto é dramático e não é aceitável que tudo continue na mesma”.

"As políticas do governo socialista em relação à educação em vez de levarem os Açores para a frente puxam os Açores para trás", apontou, frisando que a maioria socialista do executivo açoriano "chumba sucessivamente um conjunto de propostas que o PSD tem vindo a fazer" e que visavam "mudar as políticas educativas" regionais.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.