Assembleia Legislativa Regional

PSD acusa Carlos César de ser um "presidente farto e sem pachorra"

PSD acusa Carlos César de ser um "presidente farto e sem pachorra"

 

Lusa / AO online   Regional   25 de Nov de 2009, 17:25

O PSD lançou esta quarta-feira um forte ataque ao governo socialista dos Açores, que disse ser liderado por “um presidente farto e sem pachorra”, considerando que o Plano para 2010 demonstra a “resignação” do executivo liderado por Carlos César.
 “Este governo, com um presidente farto e sem pachorra, dois secretários a jogarem para si e para a sua ambição, dois sem capacidade de decisão e outros sem ideia nenhuma, apresenta um Plano baço e engordurado, sem ponta de brilhantismo”, afirmou Jorge Macedo, vice-presidente da bancada parlamentar do PSD/Açores.

Num discurso proferido durante o debate do Plano e Orçamento para 2010, o dirigente social-democrata afirmou ser “penoso ver (o governo regional) a tentar motivar um carreiro de formigas atrás de uma migalha”.

“Este plano é o retrato da vossa resignação. Já escolheram um banco de jardim para deitar milho aos pombos, que o mesmo é dizer, alimentar clientelas para controlar a sociedade civil organizada e silenciar vozes incómodas”, frisou.

Numa intervenção voltada para o sector dos transportes, Jorge Macedo considerou que o plano proposto pelo executivo para 2010 “é uma caldeirada de indefinições”.

Nesse sentido, criticou a “trapalhada” do estudo encomendado pelo governo sobre o transporte marítimo de passageiros e acusou o executivo regional de não defender os interesses dos açorianos em matéria de transporte aéreo.

Para Jorge Macedo, defender a manutenção do monopólio TAP/SATA prejudica as taxas de ocupação dos hotéis do arquipélago, “penaliza” a competitividade e “estrangula” o desenvolvimento.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.