Proteção Civil satisfeita com capacidade de resposta em exercício na ilha do Pico

Proteção Civil satisfeita com capacidade de resposta em exercício na ilha do Pico

 

AO Online/ Lusa   Regional   7 de Jul de 2019, 20:39

 presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA), Carlos Neves, manifestou-se "muito satisfeito" com a capacidade de resposta dos agentes da Proteção Civil, que terminaram este domingo um exercício na ilha do Pico.

"Saio muito satisfeito com a capacidade de resposta da Proteção Civil. Quando falo da Proteção Civil falo, claro está, dos nossos bombeiros, mas também da participação de todos os agente e entidades com responsabilidade na área da Proteção Civil", destacou Carlos Neves, em declarações aos jornalistas, no final do exercício "Touro", em que estiveram envolvidas, neste fim de semana, cerca de 400 pessoas.

Nos últimos três dias, a Proteção Civil dos Açores testou um cenário de crise sísmica, provocada por uma erupção vulcânica, com pessoas desalojadas, derrocadas de casas, movimentos de vertentes e incêndios, no sentido de testar os meios envolvidos, e tentar perceber se garantem uma resposta rápida e eficaz no socorro às populações.

"Conseguimos testar cerca de 50 incidentes, 30 dos quais reais, e aquilo que podemos concluir é que há um enorme empenho de todos os agentes da Proteção Civil, em responder a situações como estas", frisou o presidente da Proteção Civil.

Na opinião de Carlos Neves, este exercício da Proteção Civil, que mobilizou agentes, entidades e até voluntários dos três concelhos da ilha do Pico (Madalena, Lajes e São Roque), permitiu verificar que a região está "melhor preparada" para socorrer as populações e acudir em caso de catástrofe.

"Tudo depende, também, da dimensão daquilo que nos poderá afetar. Mas se nós estivermos bem preparados, de certeza que a resposta, mesmo perante uma situação extremamente grave, será muito melhor e poderemos responder com um nível mais elevado de prontidão, rapidez e eficácia", frisou Carlos Neves.

O presidente da Proteção Civil dos Açores realçou, por outro lado, a reativação das comissões municipais de Proteção Civil dos três concelhos da ilha do Pico, que trabalharam juntas nestes dias, testaram as suas competências e ficaram a conhecer melhor a sua capacidade de resposta em condições de crise ou de catástrofe.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.