Professores de Educação Moral preocupados com nova legislação

Professores de Educação Moral preocupados com nova legislação

 

Paulo Faustino   Regional   6 de Mai de 2019, 08:49

Professores de Educação Moral e Religiosa Católica dos Açores temem perda de importância da disciplina no contexto escolar, após a implementação do novo diploma que define a autonomia e a flexibilidade curricular.

O Serviço Diocesano de Apoio à Pastoral Escolar reuniu recentemente com os professores de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) dos Açores e está preocupado com o novo diploma que define a autonomia e a flexibilidade curricular, perante o que considera ser a eventual perda de importância daquela disciplina no contexto escolar.

Aprovado em julho de 2018 e já em vigor na Região, à semelhança, de resto, do que acontece no continente, o diploma que está a deixar em alerta os docentes de EMRC, atribui às escolas uma maior capacidade de decisão na adaptação dos conteúdos lecionados ao contexto onde se inserem.


Ler mais edição desta segunda-feira, 6 maio de 2019, do jornal Açoriano Oriental



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.