Presidente do Governo dos Açores critica "ataque ao dever de solidariedade"

Presidente do Governo dos Açores critica "ataque ao dever de solidariedade"

 

Lusa/AO online   Regional   28 de Nov de 2012, 14:24

O presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, criticou esta quarta-feira o Orçamento de Estado (OE) para 2013, referindo que, no caso da saúde, "constituiu um ataque ao dever de solidariedade" da República para com as regiões autónomas.

“O que me parece importante é que a dimensão deste ataque ao dever de solidariedade que existe do Governo da República em relação às regiões autónomas seja também devidamente evidenciado”, afirmou Vasco Cordeiro, questionado pelos jornalistas sobre as implicações do OE para 2013, aprovado na terça-feira na Assembleia da República, nomeadamente no caso do setor da saúde.

O presidente do Governo dos Açores, que falava após uma audiência com diretor-geral da Associação Nacional de Industriais de Laticínios, em Ponta Delgada, assegurou que os açorianos "não deixarão de ter acesso a cuidados de saúde" na região e no exterior por estar consagrado no OE que será a região a suportar as despesas dos doentes açorianos no continente.

"É uma má opção do ponto de vista do Governo da República quanto ao cumprimento do seu dever de solidariedade para com os Açores", frisou Vasco Cordeiro aos jornalistas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.