Ambiente

Prémios para desenvolvimento sustentável recebem mais 17 candidaturas este ano

 Prémios para desenvolvimento sustentável recebem mais 17 candidaturas este ano

 

Aonilne/Lusa   Nacional   13 de Set de 2011, 08:24

 A edição deste ano dos Green Project Awards, para distinguir projetos que promovam o desenvolvimento sustentável, recebeu 104 candidaturas, mais 17 do que em 2010, tendo sido escolhidos 20 finalistas.

"Vimos este ano projetos com grande espírito inovador e que demonstram o grande potencial de Portugal em inovar e crescer de forma sustentável, promovendo os objetivos ambientais, sociais e económicos", disse hoje à Lusa o diretor-geral da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), uma das entidades organizadoras.

"Tivemos 55 candidaturas na área de produto ou serviço, tema que se distingue das restantes, mas também tivemos um número significativo na área da comunicação, com 30 candidaturas, e ainda 19 na investigação e desenvolvimento", referiu.

Os vencedores da quarta edição dos prémios (três mais algumas menções honrosas), que focam a contribuição dos projectos para a sustentabilidade ambiental, social e económica, serão conhecidos na quinta-feira, numa cerimónia com a presença do artista plástico brasileiro Vik Muniz.

O artista ficou conhecido através das fotografias de trabalhos realizados a partir de técnicas diversas e materiais quase sempre inesperados, como a Mona Lisa feita de pasta de amendoim ou obras feitas a partir de resíduos.

Quanto aos prémios, "no primeiro ano de arranque, em 2008, houve bastantes candidatos porque, como nunca tinha havido prémios, aproveitou-se todo o histórico, depois registou-se um decréscimo", referiu o diretor-geral da APA, Mário Grácio.

Em 2010, os organizadores do prémio receberam 87 candidaturas, mas este ano, "devido à promoção, à imagem dos Green Project Awards, à credibilidade que se conseguiu incrementar, foi invertida essa tendência e tivemos 104 candidaturas", realçou o responsável.

Os Green Project Awards pretendem distinguir os "bons projetos, inovadores", que promovam a sustentabilidade, na área ambiental, sem esquecer os restantes dois pilares: a sustentabilidade social e económica, "sem os quais nenhum projeto tem futuro", recordou Mário Grácio.

As entidades podem candidatar-se em três categorias: produto ou serviço, comunicação ou investigação e desenvolvimento.

A investigação e desenvolvimento é "sempre uma área difícil" para estes prémios porque pressupõem "alguma demonstração" de resultados concretos na aplicação, mas Mário Grácio apontou que "são projetos que têm grande potencial de desenvolvimento futuro".

Os prémios, uma iniciativa da APA, Quercus e da GCI, contam com a participção de um júri "multifacetado, com 19 elementos, responsáveis do mundo académico, empresarial e sociedade civil".

A cerimónia de apresentação dos vencedores da quarta edição dos Green Project Awards terá a presença da ministra da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território, Assunção Cristas, e do secretário de Estado adjunto da Economia e do Desenvolvimento Regional, António Almeida Henriques.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.