Eleições regionais

PPM quer "santuário de pesca" nas águas da ilha do Corvo


 

Lusa/AOonline   Regional   14 de Out de 2008, 18:15

O líder do Partido Popular Monárquico-Açores (PPM-A) defendeu esta terça-feira a criação de um “santuário de pesca” na zona envolvente à ilha do Corvo, a mais pequena do arquipélago.
Paulo Estêvão, que se reuniu com a Associação dos Pescadores do Corvo, no âmbito da campanha eleitoral para as legislativas de domingo, defendeu que deverão ser activados mecanismos de legislação comunitária e nacional para preservar aquelas águas.

    O objectivo desta proposta, segundo explicou, é “tornar exclusiva aos pescadores locais a exploração da área marítima limítrofe à zona de influência e localização da ilha”.

    Caso venha a eleger um deputado à Assembleia Legislativa no próximo domingo, o PPM/Açores compromete-se a defender também no Parlamento a ampliação do Porto da Casa, o único cais acostável na ilha.

    “As condições deficitárias do porto impedem que a ilha possa receber mercadorias directamente, sem passar pelo entreposto comercial das Flores”, recordou Paulo Estêvão, sublinhando que o reembarque das mercadorias com destino ao Corvo “chega a demorar mais tempo que o gasto no percurso Lisboa/Flores”.

    No seu entender, os sectores das pescas e do turismo estão também “condicionados na sua expansão”, devido às “más condições do porto”.

    Ainda no que concerne às pescas, os monárquicos açorianos exigem a criação de uma Delegação de Pescas no Corvo, serviço que, segundo dizem, existe em todas as ilhas, dotado de “instalações, pessoal e orçamento próprio”, menos no Corvo.

    O PPM-Açores exige, também, que o Governo Regional do PS cumpra a promessa feita em 2001 de dotar os Bombeiros Voluntários do Corvo com um semi-rígido, destinado ao socorro a náufragos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.