PPM entrega quatro requerimentos a questionar Governo dos Açores sobre educação

PPM entrega quatro requerimentos a questionar Governo dos Açores sobre educação

 

Lusa/AO Online   Regional   24 de Set de 2019, 14:01

O PPM entregou no parlamento dos Açores quatro requerimentos dirigidos ao Governo Regional sobre assuntos do setor da Educação, solicitando resultados desagregados da 1.ª fase dos exames nacionais do ensino secundário e informações sobre a colocação de professores.

Num desses requerimentos, o deputado único do PPM na Assembleia Legislativa Regional, Paulo Estêvão, solicita “os resultados obtidos a nível regional, por disciplina, na 1.ª fase dos exames nacionais do ensino secundário deste ano, discriminando os resultados obtidos pelos alunos internos e autopropostos”.

“O Governo Regional respondeu ao que lhe foi solicitado no âmbito do requerimento n.º 709/XI. Forneceu uma informação muito útil, nomeadamente no que se refere à distribuição territorial dos resultados. Pretende-se agora ter acesso a uma informação ainda mais desagregada. Solicita-se a máxima urgência na resposta a este requerimento”, lê-se no requerimento, enviado hoje às redações.

O deputado eleito pelo Corvo pretende saber, num outro requerimento, "as razões que explicam a desativação da rede sem fios" criada pelo projeto Corvo Digital e se está prevista "a sua reparação".

Ainda sobre a mais pequena ilha dos Açores, o deputado do PPM entregou um requerimento relacionado com as deslocações do terapeuta da fala à Escola Básica e Secundária Mouzinho da Silveira.

Entre outras questões, naquele requerimento Paulo Estêvão pergunta, por exemplo, "quantos alunos residentes na ilha do Corvo foram sinalizados, a nível do pré-escolar e ensino básico, para serem observados e avaliados, e posteriormente acompanhados, por um terapeuta da fala no ano letivo 2018/2019?".

O parlamentar pretende saber "que acompanhamento e apoio providenciou a Direção Regional da Educação no sentido de assegurar que todos os alunos do pré-escolar e do ensino básico foram corretamente avaliados e sinalizados em relação à eventual necessidade de serem acompanhados por um terapeuta da fala".

"Depois da deslocação inicial, no primeiro trimestre de 2019, de um terapeuta da fala à Escola Básica e Secundária Mouzinho da Silveira, em que datas voltou o terapeuta da fala a deslocar-se à referida escola", questiona ainda.

O PPM adiantou ainda ter entregue no parlamento açoriano um requerimento sobre a "falta de professores nas escolas da Região Autónoma dos Açores", frisando que "tem vindo a alertar o Governo Regional para a previsível falta, a curto e médio prazo, de docentes" e solicitou "a realização de estudos que projetassem as necessidades no futuro, no sentido de preparar e implementar as respostas necessárias".

O deputado aponta no requerimento que o "Governo Regional nada fez" e "prefere, como sempre, olhar para o fogo apenas quando ele já lhe queima os pés”.

"Faltaram candidatos aos horários completos e anuais no início do ano? Em que grupos de docência? Neste preciso momento, dia 23 de setembro, quantos horários estão ainda por preencher nas nossas escolas? Quais são as escolas afetadas e os grupos de docência em questão?", são algumas das questões do PPM ao executivo açoriano, no requerimento.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.