Corrupção

Portugal cai para a 35º lugar no ranking da corrupção percepcionada


 

Lusa / AO online   Economia   17 de Nov de 2009, 10:43

Portugal caiu este ano três posições, do 32.º lugar para a 35.ª posição, no ranking da corrupção percepcionada (CPI) no sector público, num total de 180 países, indica esta terça-feira o relatório da Transparência Internacional relativo a 2009.
O documento, que mede os níveis percepcionados de corrupção na administração pública, alerta para o facto de se saber em que países e onde a corrupção está a bloquear a boa governação e a prestação de contas, numa altura em que a economia mundial começa a dar sinais de recuperação.

"Embora em alguns países se mantenham conflitos e prossiga a insegurança, os pacotes públicos de estímulo maciço à retoma económica desembolsados pelos diversos sectores públicos e a tentativa de garantir a paz torna mais importante saber onde a corrupção impede uma boa governação", afirma o presidente da Transparência Internacional (TI) na apresentação do documento.

Para a TI é claro que "nenhuma região do mundo é imune aos perigos da corrupção percepcionados por este índice".

A transparência Internacional (TI) é uma organização não-governamental que tem como principal objectivo a luta contra a corrupção.

Fundada em Março de 1993 e com sede em Berlim, a organização é conhecida pela elaboração anual de um relatório no qual se analisam os índices de percepção de corrupção dos países do mundo.

Portugal tem estado a piorar neste ranking que analisa a corrupção percepcionada, tendo passado da 26ª posição, em 2007, para a 32ª no ano seguinte e caído para a 35º, este ano.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.