Energia

Plano de eficiência no consumo permitiu poupar 52 ME

Plano de eficiência no consumo permitiu poupar 52 ME

 

Lusa/AOonline   Economia   27 de Out de 2008, 15:24

O Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Eléctrica (PPEC) de 2007 permitiu poupanças efectivas de energia correspondentes a 52 milhões de euros, segundo o balanço final apresentado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).
As medidas de eficiência energética, aprovadas pela ERSE no âmbito do PPEC de 2007, permitirão poupar o equivalente ao consumo anual de 195 mil famílias.

    Os maiores ganhos foram conseguidos pelo sector residencial, que com as medidas implementadas em termos de instalação de lâmpadas economizadoras e de frigoríficos energeticamente eficientes, conseguiu poupar 26 milhões de euros, o equivalente ao consumo anual de 98.388 famílias.

    Segue-se o sector industrial, onde foram conseguidas poupanças de 20 milhões de euros, o equivalente ao consumo anual de 65.000 famílias, com 68 mil toneladas de emissões de C02 evitadas para a atmosfera.

    Por último, o sector do comércio e serviços poupou 6 milhões de euros, o equivalente a 32.093 famílias.

    O PPEC foi lançado pela ERSE com o objectivo de promover a eficiência energética ao nível da procura para reduzir o consumo até 2010, no âmbito do compromisso assumido por Portugal ao abrigo do Protocolo de Quioto.

    O objectivo é incentivar as várias entidades que actuam no sector energético a apresentarem medidas que promovam a eficiência energética.

    Entre essas medidas, existem as tangíveis, que correspondem à instalação efectiva de equipamentos com eficiência energética superior, cuja redução do consumo é claramente mensurável.

    As entidades podem ainda apresentar medidas intangíveis, ou seja, medidas que visem disponibilizar aos consumidores informação relevante sobre a eficiência no consumo de electricidade e sobre os seus benefícios com vista à opção de hábitos de consumo mais eficientes.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.