Saúde

Plano de Controlo da Dor aposta em abordagem multidisciplinar

Plano de Controlo da Dor aposta em abordagem multidisciplinar

 

Lusa / AO online   Regional   18 de Jun de 2010, 18:19

O Plano Regional de Controlo da Dor dos Açores, esta sexta-feira apresentado em Ponta Delgada, aposta numa abordagem "multidisciplinar e articulada" para um diagnóstico e tratamento que permita reduzir a prevalência desta doença, que afecta 35 por cento dos açorianos.
“É um documento importantíssimo porque, a partir de agora, as autoridades podem olhar para este problema, que é um fenómeno complexo, com mais atenção e disponibilizarem mais apoios", afirmou Teresa Flor de Lima, coordenadora do Programa Regional de Controlo da Dor, em declarações aos jornalistas.

A especialista falava à margem da sessão de abertura do XI Fórum da Dor das Ilhas Atlânticas, que reúne até sábado cerca de uma centena de enfermeiros, médicos e psicólogos dos Açores, Madeira e Canárias.

Teresa Flor de Lima revelou que o plano, que está a ser preparado desde 2009, foi "autorizado este ano", acrescentando que, além de acções de formação dos profissionais que já começaram, prevê "uma abordagem multidisciplinar aquando do tratamento, em articulação entre as unidades de saúde, nomeadamente as unidades de dor, os centros de saúde e a rede de cuidados continuados".

O plano aponta também para uma pós-graduação de Medicina da Dor na Universidade dos Açores, que deve arrancar em Outubro, e a organização de consultas de dor crónica nos hospitais de Angra do Heroísmo e da Horta, onde as unidades especializadas ainda estão em fase de arranque.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.