Somália

Piratas pedem para acelerar negociações para libertar petroleiro saudita


 

Lusa/AOonline   Internacional   26 de Nov de 2008, 11:53

O porta-voz dos piratas somalis a bordo do petroleiro saudita Sirius Star, Mohamed Said, apelou aos proprietários do navio para acelerarem as negociações em relação ao pedido de resgate de 25 milhões de dólares.
Mohamed Said indicou que negociações prolongadas não são lucrativas para os piratas, nem para os proprietários e a tripulação do petroleiro.

    “Apelamos aos proprietários do navio saudita para estabelecerem um diálogo honesto com o objectivo de pôr termo a esta crise”, declarou o porta-voz dos piratas.

    “É necessário que telefonem para o capitão e para os nossos elementos no Sirius Star para que possamos acelerar as negociações”, adiantou.

    Os piratas pedem 25 milhões de dólares para libertar o petroleiro com uma carga de 300 mil toneladas de petróleo, que sequestraram a 15 de Novembro. Quando pediram publicamente o resgate, os piratas fixaram um ultimato que expira a 30 de Novembro para a conclusão das negociações.

    A captura do Sirius Star, com um comprimento de 330 metros, é a operação mais espectacular desde sempre levada a cabo pelos piratas somalis, que já atacaram uma centena de embarcações desde o início do ano.

    O petroleiro saudita, que foi sequestrado em pleno oceano Índico, está ancorado há dez dias na zona de Harardhere, 300 quilómetros a norte de Mogadíscio, um dos numerosos refúgios dos piratas na costa da Somália.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.