Açoriano Oriental
Covid-19
Perto de 400 testes realizados na prisão de Angra com resultado negativo

O secretário de Estado Adjunto e da Justiça anunciou esta sexta-feira que 387 testes feitos a pessoas ligadas à prisão de Angra do Heroísmo tiveram resultado negativo para Covid-19, faltando os resultados de sete reclusos e um ex-recluso.

Perto de 400 testes realizados na prisão de Angra com resultado negativo

Autor: Lusa/AO Online

"Estabelecimento Prisional de Angra do Heroísmo. Testados 72 guardas prisionais, 22 funcionários civis, 271 reclusos e 22 ex-reclusos. Tudo negativo até agora, aguardando-se apenas os resultados de sete reclusos e de um ex-recluso", avançou Mário Belo Morgado numa publicação no Facebook.

Já na quinta-feira, o governante tinha usado a rede social para dizer que, a confirmarem-se os testes negativos em todos os profissionais, reclusos e ex-reclusos, pode-se concluir que "os dois ex-reclusos que contraíram covid-19 saíram limpos da cadeia".

"Independentemente desses resultados, é incontornável que a necessidade de realizar testes antes das libertações tem de ser aferida em concreto, não havendo até agora indícios de qualquer recluso contaminado no interior do sistema prisional, o que se deve a uma precoce gestão preventiva da atual situação pandémica", considerou ainda o secretário de Estado na publicação de quinta-feira.

No mesmo dia, o responsável da Autoridade de Saúde Regional dos Açores adiantava também que todos os funcionários do Estabelecimento Prisional de Angra do Heroísmo testaram negativo por covid-19, admitindo a possibilidade de os casos dos ex-reclusos identificados serem “falsos positivos”.

“Não há nenhum dos funcionários do estabelecimento prisional que tenha resultado positivo de infeção pelo novo coronavírus. Resta-nos concluir o trabalho relativo às pessoas que estão enclausuradas, de modo a concluirmos este apuramento que estamos a fazer”, afirmou Tiago Lopes.

Na segunda-feira foram detetados dois casos de infeção pelo novo coronavírus em dois ex-reclusos que tinham sido libertados do Estabelecimento Prisional de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, ao abrigo do perdão de penas, e que se encontravam em confinamento num unidade hoteleira em Ponta Delgada (São Miguel).

A Autoridade de Saúde Regional dos Açores decidiu testar todos os funcionários e reclusos do estabelecimento prisional em causa para identificar possíveis novos casos e apurar a origem da infeção.

Segundo o responsável da Autoridade de Saúde Regional, é pouco provável que a infeção, a confirmar-se, tenha ocorrido fora do estabelecimento prisional, já que os ex-reclusos foram acompanhados até ao aeroporto e à chegada à ilha de São Miguel foram encaminhados para uma unidade hoteleira, onde permanecem em confinamento.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.