Zona Euro

Perspectivas de crescimento na UE deterioraram-se


 

Lusa / AO online   Economia   25 de Out de 2007, 12:35

As perspectivas de crescimento na Zona Euro e no conjunto da União Europeia deterioraram-se em relação ao que era esperado antes do Verão, considerou hoje o comissário europeu para os assuntos económicos Joaquim Almunia.
"É já claro que as perspectivas económicas para os dois próximos anos serão menos favoráveis do que esperávamos antes do Verão", declarou num discurso em Bruxelas.

A Comissão deve publicar previsões de crescimento actualizadas a 9 de Novembro, inclusive pela primeira vez para o ano de 2008. Em Setembro, já revira em baixo o seu prognóstico na Zona Euro para este ano de 2,6 para 2,5 por cento, e no conjunto da UE de 2,9 para 2,8 por cento.

O abrandamento esperado explica-se, segundo Almunia, pela subida das taxas de juro a nível mundial, Zona Euro incluída, "os preços elevados do petróleo", "o aumento das matérias-primas" de modo geral e as dificuldades do sector imobiliário norte-americano.

"A turbulência financeira dos últimos meses não está atrás de nós e nem está ainda apurado o seu impacto na economia real", disse o comissário.

No entanto, o comissário julga que os "fundamentos económicos" na Europa permanecem "bons" o que deverá permitir-lhe atenuar o choque.

Minimizou igualmente as consequências da apreciação da taxa de câmbio do euro face ao dólar e às moedas asiáticas.

"As nossas estimativas mostram que as exportações da União Europeia são mais afectadas pela evolução do comércio mundial do que pelos movimentos das taxas de câmbio", disse.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.