Peregrinos de Fátima terão em outubro 200 quilómetros de caminho mais seguro

Peregrinos de Fátima terão em outubro 200 quilómetros de caminho mais seguro

 

Lusa/AO Online   Nacional   13 de Fev de 2019, 16:46

O percurso de 200 quilómetros criado pela Associação Caminhos de Fátima (ACF) e por 14 municípios do Norte e Centro, para garantir mais segurança aos peregrinos religiosos, deverá estar concluído em outubro, revelou fonte ligada ao projeto.

Em causa está o "Caminho do Centenário", que pretende melhorar o trajeto entre Vila Nova de Gaia e o Santuário de Fátima, em Leiria, através dos concelhos de Santa Maria da Feira, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Albergaria-a-Velha, Águeda, Anadia, Mealhada, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Soure, Pombal e Ourém.

Fonte da Câmara da Feira diz que todo o percurso deverá "ficar concluído em outubro deste ano", após uma intervenção que prevê, por parte da ACF, "o reforço da sinalização rodoviária e a colocação de sinalética direcional", e, por parte das autarquias, a construção de passeios, a requalificação de bermas e a criação de corredores pedonais.

Emídio Sousa, presidente da Câmara da Feira, admite que "o projeto já tem dois anos de atraso, considerando que a ideia inicial era que o caminho estivesse pronto no centenário [das aparições de Fátima] e a tempo da visita do Papa em 2017", mas reconhece também que o prazo disponível para concretização da obra era "manifestamente curto" em 2015, quando essa foi anunciada.

Ainda assim, o autarca defende que o Caminho do Centenário continua a revestir-se "de toda a pertinência para o futuro", dado o seu potencial para a redução da sinistralidade associada às romagens a Fátima.

"Todos os anos há atropelamentos de pessoas no caminho até ao santuário e o nosso objetivo é diminuir o número de acidentes e proporcionar aos peregrinos uma viagem mais segura até ao seu destino", realçou à Lusa.

As 15 entidades envolvidas na nova rota pretendem assegurar aos peregrinos o que a Câmara da Feira descreve como um itinerário "maioritariamente alternativo ao IC2 e à EN1" e que, embora paralelo ao já disponível Caminho do Norte, terá melhores condições de segurança "sem [lhe] acrescentar distância e altimetria significativas".

Na Feira, em concreto, a autarquia pretende não só diminuir a sinistralidade nos principais períodos de peregrinação a Fátima, mas também proporcionar aos caminhantes um roteiro "mais calmo, tranquilo e apelativo, indo ao encontro da estratégia nacional do Turismo de Portugal para promoção e divulgação dos caminhos religiosos que atravessam o país".

No global, o investimento estimado para criação do Caminho do Centenário é "superior a quatro milhões de euros", sendo financiado na "sua maioria por fundos comunitários" afetos ao programa Portugal 2020 e "suportado no restante pelos municípios integrantes".

Só em Santa Maria da Feira, onde um peregrino terá que percorrer cerca de 23 quilómetros na sua viagem até Fátima, o investimento será de 250.000 euros, dos quais 168.000 assegurados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.