Política

Passos Coelho defende que há equilíbrio nos sacrifícios

Passos Coelho defende que há equilíbrio nos sacrifícios

 

Lusa/AO online   Nacional   21 de Out de 2011, 12:45

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, defendeu que a proposta de Orçamento para 2012 "traduz um esforço o mais equilibrado possível na distribuição dos sacrifícios", discordando assim do entendimento do Presidente da República, Cavaco Silva.
Questionado pelos jornalistas, no final do Congresso da Ordem dos Economistas, em Lisboa, Passos Coelho sublinhou o seu empenho "em garantir o mais possível a união entre todas as instituições" e recusou "contribuir para alimentar qualquer polémica, ainda para mais com o senhor Presidente da República".

Ainda a propósito das críticas feitas por Cavaco Silva aos cortes dos subsídios de férias e de Natal aplicados aos trabalhadores do sector público e aos pensionistas, o primeiro-ministro afirmou que o Presidente "conta com todo o apoio e colaboração do Governo", acrescentando: "E, estou convencido, o Governo continuará a contar com todo o apoio do senhor Presidente da República".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.