Parlamento grego prepara-se para aprovar novo pacote de austeridade


 

Lusa/AO Online   Economia   20 de Out de 2011, 07:40

O Parlamento grego aprova hoje em definitivo um contestado projeto-lei sobre novas medidas de austeridade, que foi já aprovado “em princípio” na noite de quarta-feira, em clima de crescente revolta social.

O projeto-lei foi contestado por todo o país no início de uma greve geral de 48 horas e que deverá culminar hoje com uma grande concentração frente ao Parlamento, onde os 300 deputados se vão pronunciar sobre os artigos e o conjunto do documento.

As novas medidas impostas à Grécia pelos credores internacionais e contestadas quarta-feira em todo o país por centenas de milhares de manifestantes (200 mil em Atenas segundo os sindicatos, 70 mil segundo a polícia), prevêem novos cortes salariais, o desemprego técnico de 30 mil funcionários no setor público e uma grelha salarial única, o aumento dos impostos, para além de admitir reduções salariais no setor privado.

Para o primeiro-ministro socialista grego George Papandreou, que garante uma maioria no Parlamento, a aprovação deste novo pacote de austeridade é a condição essencial para que a Grécia possa reforçar a sua capacidade de negociação no domingo, durante uma cimeira europeia considerada “decisiva” para na Grécia.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.