Euro/Crise

Paris e Berlim querem antecipar fundo permanente de ajuda para 2012


 

Lusa/AO online   Economia   5 de Dez de 2011, 14:55

A França e a Alemanha querem que o fundo europeu de ajuda permanente entre em vigor em 2012 e não em 2013, como previsto até agora, e que as decisões sejam tomadas por maioria em vez de unanimidade.
As decisões no seio do futuro mecanismo europeu de estabilidade devem ser tomadas por maioria qualificada representando 85 por cento das contribuições dos Estados para esse fundo, afirmou o presidente francês, Nicolas Sarkozy, numa conferência de imprensa conjunta com a chanceler alemã, Angela Merkel, em Paris.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.