Palestinianos recusam congelamento de colonização que não inclua Jerusalém


 

Lusa / AO online   Internacional   21 de Nov de 2010, 12:31

Os palestinianos recusam um congelamento da colonização que “não inclua Jerusalém”, declarou hoje no Cairo o chefe da Autoridade palestiniana, Mahmud Abbas, no final de um encontro com o presidente egípcio, Hosni Mubarak.

“Nós não aceitaremos ofertas para uma retomada das negociações se o congelamento da colonização não for global, quer dizer se não incluir Jerusalém”, afirmou Abbas aos jornalistas.

Israel deve “pôr fim à colonização em todos os territórios palestinianos, incluindo Al-Qoda” (Jerusalém), sublinhou o presidente palestiniano.

Os palestinianos, que exigem um novo congelamento da colonização israelita na Cisjordânia antes de retomar as negociações, esperam uma resposta dos resultados dos esforços dos Estados Unidos tendo em vista a obtenção de uma moratória israelita.

Durante um encontro a 11 de novembro com a secretária de Estado, Hillary Clinton, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netenyahu, tinha aceitado estudar uma nova moratória de 90 dias em relação às construções nos colonatos de judeus da Cisjordânia, contra um generoso envelope de medidas de apoio.

Estas medidas, que preveem a entrega por Washington de 20 aviões de combate suplementar a Israel, destinam-se a preservar as negociações de paz diretas israelo-palestinianas, relançadas no início de setembro mas interrompidas três semanas mais tarde por ter expirado a moratória de dez meses da colonização de judeus na Cisjordânia.

Quarta-feira, David Hale comunicou ao presidente Abbas, pela primeira vez oficialmente, uma série de ideias e de propostas norte-americanas para relançar o processo de paz.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.