Padre diz que procissão estava a chegar à igreja quando ocorreu acidente mortal nos Açores


 

Lusa/AO Online   Regional   15 de Mai de 2019, 06:11

O padre Carlos Cabral afirmou que a procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima estava a chegar à igreja das Quatro Ribeiras, na ilha Terceira, quando foi atingida por uma viatura “de forma inesperada”.

“Vínhamos a chegar à igreja quando, de forma inesperada, aparece uma carrinha vermelha que bate num grupo de pessoas que ia a acompanhar o andor de Nossa Senhora de Fátima. Naquele embate tão forte, duas senhoras morreram imediatamente”, disse em declarações à agência Lusa.

O padre Carlos Cabral explicou que um homem que ia ao seu lado na procissão das velas, que contava com cerca de meia centena de pessoas, acabou por sofrer ferimentos.

“Um senhor ia ao meu lado e foi apanhado pelo choque brutal da carrinha e caiu. Ficou ferido, mas foi uma coisa ligeira. Eu fiquei ileso porque vinha mais junto ao passeio”, explicou, referindo que viu o condutor com as mãos na cabeça depois do acidente.

A procissão, que se realizou terça-feira, estava prevista para 13 de maio, mas acabou por ser adiada para o dia seguinte.

“Todos os anos, a 13 de maio, a paróquia das Quatro Ribeiras, na Praia da Vitória, reúne-se nesse dia, pelas 20h30, para fazer a sua procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima. A procissão era para ter sido dia 13, mas como tinha serviço religioso numa outra paróquia, a procissão foi adiada para hoje [terça-feira]”, esclareceu o sacerdote.

O atropelamento provocou, além das duas vítimas mortais, duas mulheres de 68 e 84 anos, 13 feridos, informou o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.