Liga Zon Sagres

Paços de Ferreira recupera de duas desvantagens com Braga

Paços de Ferreira recupera de duas desvantagens com Braga

 

Lusa/AOnline   Futebol   19 de Set de 2010, 20:35

Um golo já nos descontos garantiu ao Paços de Ferreira um merecido empate (2-2) na recepção ao Sporting de Braga, após recuperar de uma desvantagem de dois golos, em jogo da quinta jornada da Liga de futebol

O Sporting de Braga inaugurou o marcador por Moisés, aos 11 minutos, aumentou a vantagem por Luís Aguiar, aos 55, mas o Paços de Ferreira anulou a desvantagem com golos de Baiano, aos 69, e Javier Cohene, aos 90+4, num jogo em que o guarda-redes ‘minhoto’ foi determinante.

O guardião brasileiro Felipe impediu a reviravolta completa no marcador com uma mão cheia de grandes intervenções, em especial no segundo tempo, o melhor período do jogo.

A titularidade do guarda-redes Coelho foi a principal novidade entre as cinco alterações no ‘onze’ do Paços de Ferreira, depois de António Filipe ter substituído Cássio, expulso no jogo com o Marítimo, enquanto no Sporting de Braga regressaram à equipa Elderson, Leandro Salino e Lima.

As duas equipas jogaram em 4-3-3, mas viu-se pouco futebol de ataque numa primeira parte lenta e de muita luta a meio campo e pressão constante, de parte a parte, sobre o homem da bola.

O jogo da “Champions” do Braga a meio da semana (derrota por 6-0 com o Arsenal) e a ausência dos rápidos avançados ‘pacenses’ Mário Rondon e Pizzi, por lesão, podem ajudar a explicar esta situação.

Os únicos momentos de emoção aconteceram ainda no primeiro quarto de hora: aos 11 minutos, quando o Braga chegou ao golo, numa cabeçada de Moisés, antecipando-se a Javier Cohene, no segundo pontapé de canto ganho pela formação minhota, e quatro minutos volvidos, aos 15, quando Felipe defendeu o remate de Leonel Olímpio.

O Braga aumentou a vantagem no recomeço do jogo, aos 55 minutos, por Luís Aguiar, servido por Paulo César e com tempo na área para receber a bola, progredir e rematar para o fundo da baliza.

A partir daí, os vice-campeões nacionais tiraram intensidade ao seu jogo e o Paços de Ferreira cresceu, sobretudo com as entradas de David Simão e Amond, avançado irlandês que se estreou na Liga.

Os anfitriões passaram a dominar por completo o desafio e foram acumulando situações de golo, que Felipe ia anulando, como aconteceu em remates de Cohene e Amond, aos 57 e 61, respetivamente.

Mas nada conseguiu fazer aos 69 minutos, quando Baiano “disparou” de muito longe a reduziu a desvantagem com um golo para mais tarde recordar.

Nos descontos, aos 90+1, Javier Cohene cabeceou na área e restabeleceu a merecida igualdade.

Manuel José, aos 87, ainda enviou a bola ao ferro da baliza ‘arsenalista’, deixando no ar a dúvida sobre se a bola terá entrado completamente na baliza de Felipe.

Com este resultado, o Paços de Ferreira, ainda sem perder oficialmente em 2010/2011, passa a somar sete pontos, menos um do que o Sporting de Braga.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.