Ossétia do Sul não quer fazer parte da Federação da Rússia


 

Lusa/AO online   Internacional   11 de Set de 2008, 11:33

O Presidente da Ossétia do Sul, Eduard Kokoiti, declarou que foi mal compreendido pelos jornalistas e politólogos e explicou que a sua república quer manter a independência e não pretende aderir à Rússia.
“Talvez não me tenham compreendido correctamente. Não tencionamos renunciar à nossa independência, que pagámos com um número colossal de vítimas, e também não pensamos aderir à Rússia”, precisou numa entrevista à Interfax.

    “Muita gente na Ossétia do Sul manifestou-se pela entrada da república na federação Russa e ninguém os pode proibir de defender essa ideia. Mas a Ossétia do Sul não tenciona entrar na Rússia, mas estabelecer relações civilizadas com todos os Estados em conformidade com o Direito Internacional”, acrescentou.

    Algumas horas antes, na presença de dezenas de participantes de uma conferência do Clube Internacional de Discussão “Valdai”, Kokoiti afirmou: “Sem dúvida que faremos parte da Rússia e não tencionamos construir Ossétia independente alguma, porque historicamente as coisas aconteceram assim, os nossos antepassados fizeram essa opção”.

    “Esse dirigente ossete precipitou-se e deve ter recebido de Moscovo um telefonema para alterar o discurso”, declarou à Lusa uma fonte diplomática na capital russa.

    “Os dirigentes russos afirmaram várias vezes que tinham enviado tropas para a Ossétia do Sul com vista à protecção dos seus cidadãos e que não tencionavam anexar esse território. Kokoiti apenas se precipitou a revelar as verdadeiras intenções do Kremlin”, considerou a fonte.

    Por seu lado, o líder da Abkházia, Serguéi Bagapsh, afirmou que esta região não tem intenção de integrar a Rússia e sublinhou que Moscovo não abriga ambições de nenhum tipo.

    "Esta questão hoje não existe. A Rússia não tem nenhum tipo de ambições nem intenções de anexar nada", declarou durante um encontro com os participantes do clube internacional de debate "Valdái", segundo a agência oficial russa RIA-Novosti.

    O povo da Abkházia expressou a sua vontade em referendo e votou a favor da independência, disse.

    "Agora criaremos um Estado independente e estabelecermos as melhores relações possíveis com a Rússia, que é o nosso parceiro mais firme, são pessoas que nos ajudaram nos momentos difíceis", disse.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.