Responsabilidade civil

Ordens protegem erros dos profissionais com seguros

Ordens protegem erros dos profissionais com seguros

 

Lusa/AOonline   Nacional   3 de Nov de 2008, 11:41

Médicos, enfermeiros, advogados, arquitectos ou engenheiros têm os seus "erros" protegidos pelas próprias ordens profissionais, que oferecem seguros para cobrir indemnizações. Menos defendidos estão profissões como electricistas ou canalizadores, que têm mais dificuldade em conseguir uma apólice.
Na última década, foi crescendo a preocupação dos profissionais liberais relativamente aos riscos da sua actividade, à medida que foi aumentando também a consciência dos portugueses de que podem ser ressarcidos de um erro ou de um mau serviço prestado.

    Mas há profissionais com dificuldade em conseguir um seguro de responsabilidade civil, por não serem representados por uma associação profissional, lamenta Mónica Dias, técnica de seguros da associação de consumidores Deco.

    "Nas profissões sem representação por associações profissionais é difícil. E um serviço mau prestado por um electricista pode causar danos consideráveis a nível material", exemplificou.

    Entre os seguros oferecidos pelas Ordens, os advogados são até agora os mais beneficiados, com um montante que cobre até 150 mil euros.

    O bastonário Marinho Pinto considera essencial que "todos os profissionais que possam causar danos a terceiros tenham um seguro": "O desenvolvimento de um país vê-se pelo número de acções de responsabilidade civil que há em tribunal. Nessa matéria, os países mais evoluídos são os economica e socialmente mais desenvolvidos e onde a responsabilidade dos profissionais é transferida para as seguradoras".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.