Açoriano Oriental
Obras no Hospital da Horta vão pôr fim a situações “graves e ameaçadoras”

As obras de requalificação do Hospital da Horta, adjudicadas por nove milhões de euros, vão melhorar a qualidade do serviço prestado aos utentes e pôr fim a situações “graves e ameaçadoras”, disse hoje o presidente do Governo açoriano.

Obras no Hospital da Horta vão pôr fim a situações “graves e ameaçadoras”

Autor: Lusa

“Como presidente do Governo verifiquei em várias áreas, e penosamente na saúde, muita falta de manutenção e conservação de instalações”, afirmou José Manuel Bolieiro, na cerimónia de consignação das obras de requalificação do hospital, que decorreu na Horta, na ilha do Faial.

Referindo-se a problemas na rede de águas do Hospital da Horta, que necessita de substituição urgente depois de ter sido detetada em análises de rotina, por mais de uma vez, a presença da bactéria legionela nas condutas, o presidente do executivo açoriano (PSD/CDS-PP/PPM) salientou que essas “patologias” prejudicam a qualidade das instalações “de forma grave e até muito ameaçadora”.

O governante considerou ainda que não faz sentido que os profissionais de saúde que desempenham funções no hospital (uma das três unidades hospitalares da região) estejam sujeitos a estas condições de trabalho, insistindo que a intervenção é urgente e fundamental.

A empreitada foi adjudicada à empresa Afavias e terá um prazo de execução de 24 meses, prevendo-se a intervenção nas redes de abastecimento de águas e incêndios, intervenção nas coberturas, reformulação das infraestruturas entre as caldeiras e a central de depósito, substituição de caixilharias, criação de um espaço destinado à imagiologia e pinturas interiores e exteriores.

A obra já tinha sido lançada anteriormente, mas o concurso ficou deserto devido ao aumento do preço das matérias-primas, obrigando o executivo a reforçar o valor base da empreitada.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados