Afeganistão

Obama reexamina estratégia com Gordon Brown

 Obama reexamina estratégia com Gordon Brown

 

Cristina Pires   Internacional   8 de Out de 2009, 19:48

O presidente norte-americano, Barack Obama, discutiu hoje com o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, o reexame da estratégia para o Afeganistão, para decidir se envia ou não reforços, anunciou o seu porta-voz.

Obama e Brown "discutiram por telefone o reexame da situação no Afeganistão e no Paquistão, combinaram prosseguir estreitas consultas no futuro e sublinharam a importância de cooperar com os aliados e os parceiros afegão e paquistanês", declarou o porta-voz, Robert Gibbs, aos jornalistas.

Segundo Gibbs, os dois homens falaram também da recente cimeira do G20 e da necessidade de uma abordagem unida à questão nuclear iraniana.

Os aliados dos Estados Unidos no seio da NATO esperam que Obama comunique a sua estratégia para o Afeganistão para tomarem decisões sobre o nível das suas tropas neste país, indicou hoje em Washington um alto responsável do Pentágono.

"Muitos países contribuíram para o envio de forças suplementares na Primavera e no Verão, o que ajudou a garantir a segurança das eleições" afegãs de Agosto, sublinhou à imprensa Alexander "Sandy" Vershbow, um responsável dos assuntos de segurança internacionais no seio do Ministério da Defesa.

Os membros da Aliança Atlântica enviaram milhares de soldados suplementares para o Afeganistão antes das eleições de 20 de Agosto, elevando o número de soldados não americanos para 39.000. Por sua vez, os efectivos norte-americanos deverão atingir os 68.000 até ao final do ano.

Portugal tem actualmente cerca de 140 militares no terreno.

Barack Obama, que conduz uma série de reuniões de alto nível sobre a estratégia a seguir para o Afeganistão após oito anos de guerra, estuda um pedido de reforços de vários milhares de soldados formulado pelo comandante das forças norte-americanas e internacionais no Afeganistão, general Stanley McChrystal.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.