Neo-nazi acusada por participação em 10 assassínios na Alemanha


 

Lusa/AO online   Internacional   8 de Nov de 2012, 16:30

Uma neo-nazi foi acusada de participação em 10 assassínios, nove dos quais racistas, e 15 assaltos à mão armada, informou esta quinta-feira um procurador-geral federal alemão.

Beate Zschape, de 37 anos, ativa nos meios neo-nazis, foi detida em novembro de 2011 por pertencer a um grupo neo-nazi “Clandestinidade Nacional-Socialista” (NSU), suspeito de ter morto nove imigrantes, oito turcos e um grego, e uma polícia entre 2000 e 2007.

Quatro outras pessoas, presumíveis cúmplices, também foram acusadas, adiantou o procurador federal Haral Range, sediado em Karlsruhe (oeste).

Entre eles encontra-se um antigo quadro dirigente do partido de extrema-direita NPD, Ralf Wohllben, acusado com Carsten S. de cumplicidade num homicídio.

Em relação aos dois restantes, André E. é acusado de cumplicidade num atentado com explosivos em Colónia (oeste) e Holger G. responde por ter apoiado o NSU em três casos.

Os dois outros membros principais do NSU, Uwe Mundlos e Uwe Bohnhardt, com quem Beate Zschape vivia na clandestinidade, suicidaram-se em outubro de 2011.

O julgamento dos cinco acusados deve decorrer em Munique, capital da Baviera, escolhido por a maioria das vítimas viver neste estado regional do sul da Alemanha.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.