Segurança

Navio de guerra da Aliança escolta cargueiro em direcção à Somália


 

Lusa/AOonline   Internacional   27 de Out de 2008, 15:30

Um navio de guerra da NATO escoltou com sucesso um cargueiro em direcção à Somália, na primeira missão de escolta da Aliança Atlântica na região dominada por piratas, anunciou o secretário-geral da NATO, Jaap de Hoop Scheffer.
"Um navio (de guerra) da NATO acaba de escoltar um barco que transportava material" para a missão de manutenção da paz das Nações Unidas na Somália, declarou Jaap de Hoop Scheffer em conferência de imprensa, na companhia do chefe da diplomacia europeia, Javier Solana.

    O navio escoltado deverá chegar à doca de um porto da Somália na próxima terça-feira, acrescentou.

    Três navios de guerra da NATO - o contratorpedeiro italiano Durand de la Penne e duas fragatas, uma grega (Themistikles) outra britânica (Cumberland) - começaram na última semana a patrulhar ao largo da costa da Somália e no Golfo de Aden, de forma a dissuadir os piratas daquela região.

    Mais navios de guerra deverão ainda acompanhar os navios do Programa Alimentar Mundial (PAM), que transportam 30 a 50 mil toneladas de ajuda mensal à Somália. O Canadá, que garantiu esta protecção até à data, deverá ser substituído na próxima quinta-feira pela Holanda.

    A União Europeia (UE) anunciou que iria enviar cerca de dez navios para a região, uma estreia da UE englobada no quadro da política europeia de segurança e defesa.

    Esta missão naval da UE deveria substituir a NATO em Dezembro próximo.

    Cerca de 63 embarções estrangeiras foram atacadas este ano por piratas somalis no Oceano Indíco e no Golfo de Aden, o dobro do balanço em todo o ano de 2007, de acordo com o Departamento Marítimo Internacional.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.