Açoriano Oriental
Monge japonês passa nove dias sem comer, beber ou dormir
Um monge budista japonês terminou um cansativo ritual de nove dias sem comer, beber ou dormir enquanto entoava escrituras budistas 100.000 vezes, segundo a imprensa japonesa.

Autor: Lusa/AO online

 

O ritual cumprido por Kogen Kamahori, de 41 anos, tornou-o uma forma viva do Buda de acordo com as crenças do seu templo, indicou o jornal Asahi.

Kogen Kamahori foi a primeira pessoa a completar o teste nos últimos oito anos, referiram media japoneses.

Após terminar o ritual num centro no Mount Hieizan, uma montanha sagrada no oeste do Japão com vários templos, o monge foi saudado por 600 espetadores e elementos dos media.

O ritual é considerado a parte mais difícil de uma preparação de sete anos que inclui 1.000 dias, não consecutivos, a caminhar na montanha para conseguir a iluminação. O monge começou a caminhada em 2011 e cumpriu 700 dias antes de começar o jejum, prevendo terminá-la no outono de 2017.

 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.