Modalidade de defesa pessoal cresce em São Miguel


 

Luís Pedro Silva   Regional   28 de Out de 2007, 10:45

As aulas de Krav Maga, considerado o método de defesa pessoal mais eficaz do Mundo, chegaram a São Miguel, em Dezembro de 2004, e têm vindo a aumentar o número de praticantes e interessados ao longo dos últimos três anos.
A principal vantagem deste sistema de defesa é procurar de uma forma simples e eficaz neutralizar os adversários numa luta corpo-a-corpo, permitindo ultrapassar todos os géneros de ataques, nomeadamente com socos, pontapés ou através de armas brancas ou armas de fogo.
A técnica de Krav Maga não é considerada uma técnica de arte marcial, apesar de alguns movimentos serem semelhantes como o boxe, Muay Thai ou o Jiu-Jitsu, porque esta é uma actividade sem regras. O adversário poderá atacar as zonas genitais e os olhos. A técnica está preparada para evitar os ataques corpo-a-corpo que surgem nas lutas de rua, nomeadamente, através de assaltos.
O Krav Maga nasceu em 1930, sendo implementando pela forças armadas de Israel. Neste momento é um sistema reconhecido internacionalmente pelo FBI e CIA, unidades especiais da polícia americana.
Ricardo Castro, único monitor credenciado pela Federação Portuguesa de Krav Maga para as regiões autónomas, explica que existem três níveis de aprendizagem desta técnica, destinada aos civis, polícias e militares. A  aprendizagem das técnicas desenvolve-se através dos níveis de conhecimento e potenciais ameaças dos formandos.
O responsável pelo ensinamento desta arte de defesa pessoal adianta que o principal objectivo é ensinar as pessoas a aplicar técnicas de legítima defesa, em situações reais, através de aplicação de golpes simples, muitas vezes recorrendo a simples reflexos do corpo para, com movimentos rápidos aplicados em pontos críticos, neutralizar o adversário.
Uma das ideias base é que não é preciso ser muito forte para se praticar esta técnica, porque o principal objectivo é conseguir potenciar o maior dano possível no adversário, mesmo recorrendo a golpes baixos, ou caso seja possível, através de uma fuga em situação de conflito.
“Todos os esforços são feitos para sair ileso de uma situação. Se pudermos fugir é a melhor alternativa, mas se tivermos de atacar será para neutralizar o adversário e nunca para magoar ou causar danos irreparáveis”, afirma Ricardo Castro.
“As técnicas ajudam a defender de ataques corpo-a-corpo, com navalhas ou armas de fogo, através de processos rápidos e simples. É necessário ser objectivo”, salienta Ricardo Castro, sublinhando que se trata de uma técnica que poderá ser bastante útil para homens e mulheres, porque pretende ensinar modos de defesa a várias formas de ataques.
A primeira fase da formação em Krav Maga é o capítulo de autodefesa, onde, através de uma variedade de técnicas, com os punhos e pernas, se pretende ensinar a defender de um ataque e imobilizar o adversário, quer esteja armado ou desarmado.
A segunda fase desta técnica ensina o combate corpo-a-corpo, numa situação de combate real, em que os exercícios no treino desenvolvem capacidades para agir em confrontações violentas.
Actualmente, as aulas de Krav Maga decorrem no Gímnico Health Clube.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.