França/Ataque

MNE sem registo de vítimas portuguesas até ao momento

MNE sem registo de vítimas portuguesas até ao momento

 

Lusa/AO Online   Internacional   12 de Dez de 2018, 09:43

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, afirmou, esta quarta-feira, não ter até ao momento informação de qualquer vítima portuguesa do ataque de terça-feira em Estrasburgo, no leste de França.

“A informação mais recente que os serviços consulares portugueses têm, desta manhã de quarta-feira, é de que até agora não há registo de nenhuma vítima portuguesa”, disse o ministro aos jornalistas à entrada para uma reunião com os parceiros sociais sobre o Conselho Europeu desta semana.

Santos Silva frisou contudo que “faltam apurar todas as informações” e há que “aguardar que todas [as vítimas] estejam identificadas”.

O ataque no Mercado de Natal de Estrasburgo, na terça-feira à noite, provocou pelo menos dois mortos e 14 feridos, seis dos quais em estado crítico, anunciou hoje de madrugada o ministro do Interior francês, Christophe Castaner.

Não foram divulgadas quaisquer informações sobre a identidade das vítimas.

As forças de segurança montaram uma operação de caça ao homem para tentar deter o autor do ataque, que ficou ferido numa troca de tiros com um soldado antes de abandonar o local.

O Ministério Público francês abriu uma investigação por homicídio e tentativa de homicídio relacionada com uma organização terrorista, assim como por associação terrorista.

O Governo francês elevou o nível de alerta no país para “emergência por atentado”, com um reforço de controlo nas fronteiras, aumento de segurança nos mercados de Natal e mobilização de meios envolvidos no dispositivo antiterrorismo.

A cidade de Estrasburgo, localizada no nordeste da França, junto à fronteira com a Alemanha, acolhe a sede do Parlamento Europeu.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.